Imagem da matéria: Mentor de golpe de US$ 90 milhõs com falsa arbitragem de bitcoin é condenado à prisão nos EUA
Foto: Shutterstock

O australiano Stefan He Qin, mentor de um golpe de US$ 90 milhões com falsos investimentos em arbitragem de bitcoin, foi condenado a 7 anos e cinco meses de prisão e terá que devolver mais de US$ 54 milhões em juízo. A decisão da Corte de Nova York foi publicada na quarta-feira (15) pelo Departamento de Justiça (DoJ). 

Réu confesso, o jovem de 24 anos vinha usando o bitcoin como isca para aplicar o golpe desde 2016 até meados de 2020, por meio de ofertas enganosas com as empresas Virgil Sigma e VQR Multistrategy. Sua principal estratégia era mentir sobre riscos e compartilhar extratos falsos de rendimentos.

Publicidade

Entre fevereiro e abril de 2017, por exemplo, ele mentiu ao alegar que os fundos tiveram rendimentos perto dos 50%. Quando havia grande demanda de saques, Qin tirava de uma empresa e colocava na outra, o que leva a entender que se tratava de prática de pirâmide financeira.

Enquanto isso, desfrutava do dinheiro dos clientes pagando suas contas pessoais, comprando imóveis e gastando os fundos com várias atividades. Como resultado, Qin dissipou quase todo o capital do investidor, diz o DoJ.

“Os investidores de Qin logo descobriram que suas estratégias não eram muito mais do que um meio disfarçado de desviar e fazer investimentos não autorizados com fundos de clientes”, comentou a procuradora Audrey Strauss. Ela acrescentou que “o esquema descarado e amplo de Qin deixou seus investidores sitiados em apuros”.

“Esse tipo de crime de colarinho branco é tão devastador para as vítimas quanto outros tipos de crime e será punido com severidade”, escreveu na sentença, a juíza distrital Valerie Capronique, acrescentando que o julgamento servirá para desencorajar outras pessoas de crimes semelhantes. 

Publicidade

No início do ano, acerca das investigações, Peter C. Fitzhugh, chefe do Homeland Security Investigation (HSI, que cuida de crimes cibernéticos, disse que Qin usou por muitos anos a “arte da malandragem” para usufruir de um estilo de vida extravagante. 

Qin agora deverá repor as perdas dos clientes em US$ 54.793.532., de acordo com a decisão. Quando cumprir parte de sua pena em liberdade, ele ainda será supervisionado por 3 anos.

Casos parecidos no Brasil

O golpe do australiano lembra vários casos que ocorreram no Brasil. A Atlas Quantum, por exemplo, oferecia um serviço de arbitragem com bitcoin, como Qin também o fazia através da Virgil Sigma.

Do mesmo modo, aparentemente, o caso remete também à Unick Forex, provavelmente o golpe que mais se alastrou no Brasil, e ao Grupo Bitcoin Banco, que também é investigado.

VOCÊ PODE GOSTAR
Equipamento de mineração com CPU em uma mesa de escritório com sinal luminoso do Bitcoin atrás

Dificuldade de mineração do Bitcoin bate recorde em último ajuste antes do halving

Recorde significa que mineradores estão correndo para garantir a recompensa de 6,25 BTC por bloco antes do halving
moeda de bitcoin e logo da grayscale ao fundo

ETF de Bitcoin da Grayscale já perdeu 50% de suas reservas de BTC desde janeiro

No mesmo período, os ETFs de Bitcoin da BlackRock e Fidelity ganharam até 32% de participação de mercado
Ilustração de moeda gigante de Bitcoin observada por investidores e prestes a ser cortada ao meio

Alta do Bitcoin pode ser retomada após o halving e alvo é US$ 150 mil, diz Bernstein

Analistas reiteraram a previsão de US$ 150 mil para o Bitcoin até o final de 2025
Celular com gráficos de ações e criptomoedas em queda no fundo

Preço de tokens BRC-20 da rede Bitcoin despencam antes do halving — Runes é o culpado?

Em semana crucial para a principal rede de criptomoedas, a ORDI caiu mais de 40%