Imagem da matéria: Marathon minerou um bloco de Bitcoin inválido; entenda o que isso significa
Foto: Shutterstock

A empresa pública de mineração de Bitcoin, Marathon Digital, minerou um bloco de Bitcoin inválido nesta semana, perdendo na prática o BTC recém-gerado que teria ganho em uma situação normal.

Vários usuários e desenvolvedores de Bitcoin, incluindo o CTO da Casa, Jameson Lopp, identificaram o bloco inválido usando seus próprios nós de Bitcoin. A Marathon mais tarde confirmou o erro no processo.

Publicidade

Um bloco inválido é aquele que viola as regras de consenso do Bitcoin e, portanto, é rejeitado pelos nós da rede. Os nós de Bitcoin são administrados por mineradores, exchanges e usuários comuns, que mantêm sua própria cópia da blockchain e verificam novos blocos de transações à medida que entram na cadeia.

Um bloco pode ser rotulado como inválido se incluir uma transação de gasto duplo ou quebrar o limite de tamanho de bloco do Bitcoin, entre outras coisas. A Marathon não especificou como seu bloco era inválido, embora alguns espectadores atribuíssem o problema a uma questão de pedido de transação.

Em um e-mail para o Decrypt, um porta-voz da Marathon confirmou que a empresa nunca cometeu esse erro antes, chamando-o de “uma anomalia.”

“Havia algumas pessoas que estavam se perguntando se o bloco inválido pode ter se originado de um problema com o protocolo do Bitcoin — não aconteceu”, acrescentou o porta-voz. “O Bitcoin funcionou exatamente como foi projetado.”

Publicidade

A Marathon explicou no X (Twitter) na quarta-feira que “o erro foi o resultado de um erro imprevisto que veio de uma das nossas experiências”; A empresa disse que gosta de experimentar usando uma “pequena parte” de sua taxa de hash para pesquisar como pode “otimizar as operações.”

“Nossa equipe notou o bloqueio inválido na mesma época que o resto do mundo, e imediatamente corrigimos o erro”, acrescentou.

A BitMEX Research comentou que “parece que a MARA teve transações na ordem errada.”

O bloco incluía uma transação (A) que foi gasta a partir de uma saída de outra transação dentro do mesmo bloco (B). “No entanto, o txin B foi incluído no bloco após o txin A, portanto, o bloco era inválido”, continuou a BitMEX.

Desde que o bloco problemático foi notado, as ações da Marathon – que negociam na Nasdaq sob o ticker MARA – caíram 2,9% no dia.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Policial algemando suspeito durante a noite

Suspeito de roubar quase R$ 10 milhões da Pump.fun é preso em Londres

Jarett Dunn, ex-funcionário da plataforma Pump.fun, foi preso na Inglaterra acusado de golpe de quase R$ 10 milhões
Imagem da matéria: Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Meta é que comunidade de programadores crie soluções na XRP Ledger, blockchain usada pela empresa e que tem o token nativo XRP
Imagem da matéria: Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Memecoins como a EPIK estão se tornando cada vez mais populares no universo das criptomoedas. Isso é bom ou ruim?
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%