Imagem da matéria: Loja de carros de luxo de famoso bilionário americano aceita Bitcoin

A revendedora americana de carros de luxo ‘Post Oak Motor Car’, em parceria com a plataforma de pagamentos BitPay, está aceitando Bitcoin como meio de pagamento para compras de veículos das marcas Bentley, Bugatti e Rolls-Royce, segundo comunicado no site da empresa na última quarta-feira (05).

A concessionária, com sede em Houston, no Texas, e que pertence ao famoso bilionário Tilman Fertitta, aderiu ao bitcoin com o objetivo de ampliar suas vendas a atletas, celebridades e outros clientes de elite, além de melhorar as experiências dos seus consumidores.

Publicidade

“Tilman Fertitta, tem orgulho de anunciar que sua varejista de carros de luxo Post Oak Motor Cars é a primeira concessionária Rolls-Royce, Bentley e Bugatti nos Estados Unidos a aceitar bitcoins para pagamentos”, diz a nota.

Fertitta, orgulhosamente, endossou:

“O ascensão do bitcoin despertou meu interesse. Sendo um fornecedor de carros de luxo de primeira linha, sempre quero oferecer aos meus clientes a melhor experiência de compra e essa parceria permitirá que qualquer pessoa em todo o mundo compre nossos veículos com mais rapidez e facilidade”.

Sonny Singh, diretor comercial da Bitpay, que é um provedor global de serviços de pagamento com bitcoin, disse que a maioria dos compradores prefere usar ‘a maior criptomoeda do mercado’ por causa de sua conveniência na aceitação.

Fertitta é defensor do bitcoin. No início do ano ele chegou a declarar publicamente que “o bitcoin é real e veio para ficar” .

Com uma fortuna avaliada em mais de US$ 4 bilhões, o magnata é dono da equipe de basquete Houston Rockets, da NBA, do Golden Nugget Casinos and Hotels, além de possuir uma das maiores empresas de restaurantes nos EUA, a Landry’s, entre outros negócios.

Publicidade

O empresário, que também é apresentador do programa de TV ‘Billion Dollar Buyer’ na CNBC, sempre achou que o bitcoin se tornaria uma traço permanente, já que ele previa que seus negócios espalhados por vários setores passariam a aceitar a criptomoedas como meio de pagamento.

Possível tendência

Recentemente, a plataforma on-line de venda de carros de luxo ‘bitcars’, da empresa alemã BD Group, também adotou o bitcoin como meio de pagamento, criando um novo modelo de vendas.

E empresa, que já tinha um site de vendas de jóias exclusivo para proprietários de criptoativos, autodefiniu-se como “a primeira vendedora de automóveis exclusiva para criptomoedas”.

A concessionária japonesa de carros de luxo L’Operaio também anunciou em abril deste ano a inclusão do Bitcoin como mais uma forma de pagamento na compra de seus veículos em parceria com a exchange bitFlyer.

Publicidade

Compre Bitcoin no Celular

A BitcoinTrade é a melhor plataforma para operar criptomoedas do Brasil.
Compre Bitcoin, Ethereum e Litecoin com segurança e liquidez, diretamente pelo app.
Baixe agora e aproveite, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

Estado dos EUA investe R$ 510 milhões em ETF de Bitcoin da BlackRock

O investimento foi confirmado hoje pelo Conselho de Investimentos do Estado de Wisconsin (SWIB)
Arte de robô observando por trás usuária de computador

Novo PC da Microsoft que grava tudo é “spyware” e será alvo de hackers, alertam especialistas

Os críticos dizem que novo PC centrado em IA da Microsoft é um pesadelo de privacidade
Imagem da matéria: Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

“Parte técnica você descreve como funciona e acabou. Nas vacas sagradas leva um bom tanto de desconstrução de conceitos”, diz Breno Brito
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink