Imagem da matéria: Lista de 'Mais Procurados' do Serviço Secreto dos EUA tem envolvidos com criptomoedas
Lista com os mais procurados (Foto: secretservice.gov)

O Serviço Secreto dos EUA – que é encarregado de proteger figuras políticas dos EUA e conduzir investigações criminais – divulgou uma lista de “Fugitivos Mais Procurados”. A lista contém vários indivíduos que usaram moedas digitais para seus crimes.

Allan Garcia, um cidadão da Costa Rica de 36 anos, é procurado por supostamente gerenciar as operações diárias da Liberty Reserve, uma empresa que “operava em moeda digital”.

Publicidade

“A empresa cresceu e se tornou um centro financeiro do mundo do crime cibernético, facilitando uma ampla gama de atividades criminosas online, incluindo fraude de cartão de crédito, roubo de identidade, fraude de investimento, hacking de computador, pornografia infantil e tráfico de drogas”, disse o Serviço Secreto.

Danil Potekhin, da Rússia, é outro criminoso relacionado à cripto na lista do Serviço Secreto. Entre junho de 2017 e abril de 2018, Potekhin e seu colega Dmitrii Karasavidi lançaram uma campanha de phishing direcionada a usuários de várias bolsas de moeda digital. De acordo com o Serviço Secreto, ambos os indivíduos conseguiram retirar algumas das propriedades das vítimas e manipular os mercados de moeda digital.

Mais perto de casa, o Serviço Secreto está perseguindo Rashawd Lamar Tulloch, um cidadão americano de 33 anos. Tulloch é acusado de agir como um terceiro lavador de dinheiro que ajudou a defraudar as vítimas em milhões de dólares. Especificamente, Tulloch supostamente executou uma operação que convertia pagamentos em Bitcoin (ou dinheiro).

Uma preocupação crescente

A presença de criminosos relacionados com criptomoedas nos “Fugitivos Mais Procurados” do Serviço Secreto é uma indicação de que o crime proveniente do mundo cripto está atraindo mais atenção do governo do que nunca.

Publicidade

No início deste mês, o Departamento de Justiça anunciou que o ransomware – um crime comum na indústria cripto – seria priorizado na mesma linha que o terrorismo. O anúncio foi feito em meio a um ataque de ransomware que teve como alvo o Pipeline Colonial.

O G7 ecoou o Departamento de Justiça vários dias depois, comprometendo-se a combater ataques de ransomware alimentados por criptomoeda.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Hacker da Gala Games devolve Ethereum após exploração de US$ 240 milhões

Hacker da Gala Games devolve Ethereum após exploração de US$ 240 milhões

Depois que 5 bilhões de tokens GALA foram cunhados e roubados na segunda-feira, a Gala Games recuperou parte dos fundos em ETH – e ainda está descobrindo o resto
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

Trader transforma R$ 2 mil em R$ 17 milhões graças ao triunfo da Pepecoin (PEPE)

Ao comprar a memecoin após o lançamento, o trader teve um ganho de 7.368x no investimento
Imagem da matéria: Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Pavel Durov detém 1% do maior token de jogo deste ano, doado pelos jogadores. E ele não está vendendo seus Notcoin – não agora, pelo menos
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Câmara dos EUA aprova nova lei cripto em dia decisivo para ETFs de Ethereum

Manhã Cripto: Câmara dos EUA aprova nova lei cripto em dia decisivo para ETFs de Ethereum

Nesta quinta-feira termina o prazo para a SEC aprovar ou rejeitar o ETF de Ethereum da VanEck