Imagem da matéria: Ledger pode ser obrigada por governos a revelar senha de cold wallet, admite CEO
(Foto: Shutterstock)

Uma intimição judicial de um governo pode fazer com que a Ledger revele as senhas das cold wallets dos seus clientes que usam o sistema Ledger Recover. A informação foi confirmada pelo CEO da empresa, Pascal Gauthier, em um podcast nessa segunda-feira (22), conforme reportagem do portal The Block.

“A única preocupação realmente é se formos intimados por um governo para dizer: agora especificamente esse usuário, gostaríamos que você recuperasse os três fragmentos [da seed] etc.”, disse Gauthier.

Publicidade

O dia 16 de maio marcou o início de uma crise para a Ledger, com a polêmica envolvendo o novo serviço da carteira física que permite que o sistema envie três fragmentos da seed de seus usuários para três empresas selecionadas pela desenvolvedora, com o intuito de facilitar a recuperação dos fundos no futuro.

Leia mais: Atualização da Ledger levanta preocupação de usuários sobre segurança dos fundos

A questão levantou preocupações e revoltas na comunidade de criptomoedas, com usuários publicando vídeos destruindo seus dispositivos e concorrentes como a Trezor se aproveitando da crise de relações públicas com provocações e conteúdos educativos sobre autocustódia.

As preocupações giravam, principalmente, em torno do medo de usuários terem a segurança de seus fundos violada, em um dispositivo que deveria impedir que eles fossem acessados por qualquer entidade não autorizada por eles mesmos, sem acesso ao aparelho. A companhia havia comunicado que estes riscos eram inexistentes.

No entanto, na quinta-feira (18), o cofundador e ex-CEO da Ledger, Éric Larchevêque, abordou as preocupações dos usuários sobre a possibilidade de confisco governamental com a nova funcionalidade. E afirmou que a Ledger e as empresas envolvidas poderiam ser obrigadas a dar acesso aos fundos de usuários do Ledger Recover, se solicitado por governos.

Publicidade

Essa nova declaração reviveu a polêmica e o atual CEO, Pascal Gauthier, foi convidado a falar no podcast “What Bitcoin Did” sobre o assunto. Pascal confirmou que este é um risco real e a empresa seria obrigada a obedecer, mas disse que as “pessoas médias não são intimadas diariamente”, ao explicar porque o considera como um risco pequeno.

Ele também explicou que a Ledger não pode forçar a atualização nos dispositivos de seus clientes, então cada usuário tem a opção de solicitar o serviço Ledger Recover ou continuar utilizando a carteira física “como sempre”.

Seed é como é conhecida a codificação da chave-privada, através da criptografia, capaz de assinar as transações de criptomoedas. É a base de toda a tecnologia cripto que garante a segurança dos fundos e permite que, apenas quem possui essa informação, consiga enviar seus criptoativos.

Normalmente as carteiras de criptomoedas mais recomendadas por especialistas não armazenam esse dado (a seed) nos servidores da empresa, nem de terceiros. O armazenamento da seed ocorre apenas no dispositivo do usuário (client-side) — sendo apenas responsabilidade do dono da carteira manter suas chaves em segurança e evitando a necessidade de confiar em terceiros.

VOCÊ PODE GOSTAR
smartphone com logotipo da Toncoin TON à frente de monitor que mostra gráfico de mercado

Semana Cripto: Bitcoin cai enquanto Toncoin sobe e se aproxima da Dogecoin em valor de mercado

Criptomoedas de grande capitalização como PEPE e WIF também tiveram quedas de até 20% na semana
Imagem da matéria: Itaú passa a permitir compra e venda de Bitcoin e Ethereum para todos os clientes íon

Itaú passa a permitir compra e venda de Bitcoin e Ethereum para todos os clientes íon

Um dos pontos ressaltados pelo Itaú é que o banco oferece custódia própria de criptoativos, em tecnologia desenvolvida internamente
Círculo formado por criptomoedas com bitcoin no centro

Taiwan cria associação de criptomoedas em avanço para autorregulação

24 empresas de criptomoedas que se comprometeram ao combate à lavagem de dinheiro entraram na Associação de Provedores de Serviços de Ativos Virtuais de Taiwan
Imagem da matéria: Chefe de criptoativos e cibernética da SEC deixa o regulador

Chefe de criptoativos e cibernética da SEC deixa o regulador

David Hirsch, que liderou a Unidade de Criptoativos e Cibernética da SEC na Divisão de Execução, deixou a agência após servir por nove anos