Imagem da matéria: Justin Sun gasta US$ 100 milhões em criptomoedas para tentar salvar Huobi do colapso
Justin Sun (Foto: Reprodução)

O magnata das criptomoedas e fundador da Tron, Justin Sun, transferiu US$ 100 milhões em stablecoins para sua exchange Huobi, depois que surgiram notícias de que a empresa estava cortando pessoal.

De acordo com os dados blockchain da Nansen, o dinheiro foi retirado da Binance e depois enviado para a Huobi, na qual a Sun tem participação majoritária.

Publicidade

O dinheiro estava na forma de USD Coin (USDC) e Tether (USDT). Sun então confirmou à Bloomberg que ele moveu os “fundos pessoais” porque “mostra a confiança na exchange Huobi”.

Martin Lee, da Nansen, disse no Twitter que a transferência “pode ser para ajudar com o aumento de saques ou manter um nível de confiança na exchange”.

Os clientes têm retirado fundos em grandes quantidades da Huobi nos últimos dias. A Nansen estima que US$ 60,9 milhões dos US$ 94,2 milhões em saída líquida na semana passada ocorreram nas últimas 24 horas.

A Huobi, com sede em Singapura, a quarta maior exchange de ativos digitais com um volume de negócios de 24 horas de US$ 371 milhões, foi atingida por problemas recentemente. A Reuters informou que a empresa demitiria 20% de sua equipe — depois que a Sun negou os rumores.

Publicidade

Antes disso, o jornalista cripto independente Colin Wu, do Wu Blockchain, revelou que os salários dos funcionários da Huobi estavam sendo pagos em stablecoins, o que levou a protestos por parte dos trabalhadores.

Justin Sun diz que tudo não passa de “FUD”

Justin Sun e sua equipe disseram repetidamente que as pessoas estão espalhando FUD (medo, incerteza e dúvida) sobre o possível colapso da Huobi.

“Primeiro, é importante reconhecer que o mundo das criptomoedas pode ser volátil e incerto às vezes. Sempre haverá altos e baixos, e é fácil ser pego pelo medo, incerteza e dúvida (FUD) que pode vir com isso”, disse Sun no Twitter na sexta-feira.

O “FUD” de Huobi ocorre em um momento em que a confiança nas exchanges de criptomoedas está instável: no mês passado, a maior exchange do mundo, a Binance, emitiu um comunicado garantindo aos clientes que suas finanças estavam em ordem.

Publicidade

Em novembro, a FTX, uma das exchanges de criptomoedas mais populares do setor, explodiu em um colapso espetacular. A empresa perdeu bilhões de dólares em fundos de clientes depois de ter sido supostamente mal administrada por “um grupo muito pequeno de indivíduos grosseiramente inexperientes e pouco sofisticados”, de acordo com seu novo CEO John J Ray, que está supervisionando a reestruturação da empresa.

Os problemas da FTX começaram quando uma liquidação no token nativo da exchange, o FTT, abalou a confiança dos investidores e os levou a correr para sacar seus fundos. 

Isso resultou numa crise de liquidez que forçou a empresa a admitir que não possuía reservas de ativos de clientes de um para um, fazendo com que a FTX desativasse os saques antes de entrar com pedido de recuperação judicial. Todo o ecossistema das criptomoedas, de tokens a empresas, está cambaleando desde então.

* Traduzido e editado com autorização do Decrypt.co.

  • Como será o mercado de criptomoedas em 2023? Clique aqui e descubra no relatório gratuito do time de Research do MB
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core

FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core

Dashjr, cofundador do pool de mineração Ocean, teve um montante de Bitcoin roubado que hoje vale mais de US$ 14 milhões
o que é mineração de bitcoin

Nunca tantas pessoas pesquisaram sobre halving no Google quanto agora

Não só o halving, mas termos técnicos relacionados ao Bitcoin estão entrando na consciência pública mais do que nunca
scanner plano digitaliza a palma de uma mão

TON oferece R$ 25 milhões para escanear mãos dos investidores

HumanCode se junta à The Open Network para oferecer um milhão de Toncoin como incentivo em programa de digitalização de palma da mão baseado em IA
Imagem da matéria: Runes vai ajudar o Bitcoin a competir com Ethereum e Solana, diz Franklin Templeton

Runes vai ajudar o Bitcoin a competir com Ethereum e Solana, diz Franklin Templeton

Segundo a empresa de investimentos, o Runes tem o potencial de ajudar o ecossistema Bitcoin como um todo a competir com o Ethereum e a Solana