Imagem da matéria: Justiça revela que criador da FTX possui um jatinho da brasileira Embraer; veja fotos e valores
Jato Embraer ERJ-135BJ Legacy 600, similar ao comprado pela FTX (Foto: Embraer/Divulgação)

Tão logo teve início o julgamento de Sam Bankman-Fried, fundador da falida exchange de criptomoedas FTX, novas informações começaram a surgir. Agora, há uma disputa sobre dois jatos supostamente comprados pelo executivo, que podem ser confiscados pela Justiça americana.

Um documento apresentado na quarta-feira (4) pelo Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) aponta que na lista de bens de SBF existem duas aeronaves, um modelo Global, da Bombardier, e um Legacy, da empresa brasileira Embraer.

Publicidade

Os jatos se tornaram o centro de uma disputa entre o DOJ e a FTX sobre quem tem a propriedade deles, segundo informações divulgadas a partir de um documento do processo de recuperação judicial da exchange, que tenta recuperar fundos para conseguir pagar seus credores.

A Justiça, porém, quer confiscar os bens para ter maior controle do processo e de pagamento dos antigos clientes da FTX.

Segundo o documento apresentado ontem, o jato da Embraer foi comprado por US$ 12,5 milhões (cerca de R$ 65 milhões), enquanto o Bombardier saiu por US$ 15,9 milhões.

Ambos foram adquiridos supostamente usando um “financiamento fornecido pela FTX” e com um empréstimo sem garantia e sem juros fechado em um “acordo de aperto de mão” entre Bankman-Fried e Paul Aranha, o proprietário da empresa que opera os jatos, Island Air Capital (IAC).

Publicidade

Confira fotos dos modelos:

Modelo Embraer ERJ-135BJ Legacy 600, similar ao comprado pela FTX
Jato Embraer ERJ-135BJ Legacy 600, similar ao comprado pela FTX (Foto: Embraer/Divulgação)
Jato Bombardier Global 5000, mesmo modelo adquirido pela FTX  (Foto: Bombardier/Divulgação)
Jato Bombardier Global 5000, mesmo modelo adquirido pela FTX (Foto: Bombardier/Divulgação)

Dados do site de rastreio de aviões Flight Radar mostram que ambas as aeronaves tinham “donos privados”, sendo que o jato da Bombardier foi registrado nos EUA e o da Embraer nas Bahamas.

Jatinhos podem ser usados para ressarcir vítimas da FTX

“O governo assumiu a posição de que ambas as aeronaves estão sujeitas a confisco como propriedade adquirida com recursos fraudulentos”, diz a IAC em documento apresentado à Justiça, apontando ainda que a FTX reivindica a propriedade com base no fato de que supostos empréstimos usados para comprar os aviões não foram documentados.

A IAC quer saber quem pagará a conta dos reparos e inspeções em andamento enquanto a disputa judicial acontece e disse que, na prática, ninguém associado à FTX jamais voou em nenhum dos aviões, pois eles ainda estavam sendo atualizados quando a empresa entrou com pedido de recuperação judicial.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Trump promete reverter prisão perpétua de Ross Ulbricht; criador do Silk Road agradece

Trump promete reverter prisão perpétua de Ross Ulbricht; criador do Silk Road agradece

“Depois de 11 anos na prisão, é difícil expressar como me sinto neste momento”, escreveu Ulbricht
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Câmara dos EUA aprova nova lei cripto em dia decisivo para ETFs de Ethereum

Manhã Cripto: Câmara dos EUA aprova nova lei cripto em dia decisivo para ETFs de Ethereum

Nesta quinta-feira termina o prazo para a SEC aprovar ou rejeitar o ETF de Ethereum da VanEck
Hacker com capuz sorri no escuro

“Fizemos besteira”: Gala Games confirma hack de de R$ 1,2 bilhão

Um invasor usou um exploit para cunhar e roubar 5 bilhões de tokens da Gala Games (GALA)
Celular com o logo da CVM e notebook aberto no site da Comissãod e Valores Mobiliários

CVM reconhece ativo de blockchain como token de pagamento

Dynasty Global AG recebeu na última semana a classificação do D¥N como um token de pagamento pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).