Imagem da matéria: Justiça dos EUA distribui US$ 568 milhões a milhares de vítimas de pirâmide financeira
Foto: Shuttestock

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) anunciou na quinta-feira (16) que 31.000 vítimas do esquema de pirâmide financeira aplicado pelo americano Bernard Madoff vão receber um adicional de US$ 568 milhões confiscado pelo governo. O golpe, descoberto em 2008, arrecadou bilhões de dólares de investidores de diversos países. Madoff, que foi condenado a 150 anos de prisão em 2009, morreu em uma penitenciária federal dos EUA em abril deste ano.

De acordo com o DoJ, esta é a sétima distribuição de fundos recuperados do golpe de todas as pessoas e empresas que estavam em conexão com a Bernard L. Madoff Investment Securities LLC (BLMIS). Até o momento, disse o órgão, o Fundo das Vítimas de Madoff (MVF) — que recebeu 65.000 petições de vítimas em 136 países — já ressarciu  81% dos prejuízos das vítimas que entraram com recurso. 

Publicidade

“Os esforços contínuos do Departamento para garantir justiça às vítimas deste crime são demonstrados neste processo de reparação do caso Madoff em andamento e dos bilhões devolvidos a vítimas inocentes em todo o mundo”, disse o procurador-geral em exercício, Kenneth A. Polite Jr.

A procuradora Audrey Strauss, que atua na corte de Nova York, ressaltou que o crime de Madoff ainda traz sofrimento às vítimas, mas que as autoridades atuam incansavelmente para reparar os danos causados pelo que ela chamou de “o maior esquema Ponzi da história”.

Ressarcimento de US$ 4 bilhões

Ainda de acordo com o DoJ, dos cerca de US$ 4,05 bilhões que foram disponibilizados para ressarcir as vítimas, aproximadamente US$ 2,2 bilhões vieram do confisco do espólio de Jeffry Picower, um investidor aliado de Madoff, que morreu em 2009. Outros US$ 1,7 bilhão vieram de um processo cujo uma das partes foi o banco JPMorgan.

“Os fundos restantes foram coletados por meio de uma ação civil de confisco contra o investidor Carl Shapiro e sua família e de ações civis e criminais de confisco contra Bernard L. Madoff, Peter B. Madoff e seus co-conspiradores”, ressalta o DoJ.

Publicidade

Pirâmide de Madoff

Bernard Madoff entrou para a história das pirâmides financeiras com um esquema que remunerava investidores com porcentagens acima da realidade do mercado, o que teria durado cerca de 20 anos.

Documentos judiciais mostram que que Bernard Madoff usou sua posição como presidente da BLMIS, a empresa de consultoria de investimentos que fundou em 1960, para roubar bilhões de seus clientes.

Em 12 de março de 2009, ressalta o DoJ, Madoff se declarou culpado de 11 crimes federais, admitindo que transformou a BLML no maior esquema Ponzi do mundo, beneficiando a si mesmo, sua família e amigos.próprio.

Com o esquema ponzi disfarçado de fundos de investimentos, o novaiorquino acabou levando à falência metade da elite de Palm Beach, bairro nobre na Flórida.

VOCÊ PODE GOSTAR
Joe Biden posa para foto

Biden vira sobre Kamala: mercados de criptomoedas esperam que o presidente seja indicado

Apostadores de criptomoedas no popular mercado de previsões Polymarket novamente favorecem Joe Biden como candidato dos democratas
Bolo de dólares em cima de outras notas

PF da Argentina prende família que lavava dinheiro de contrabando e jogos de azar com USDT

Com o filho preso e a esposa indiciada, o líder da quadrilha, Fabián Di Julio, o “El Gordo”, se entregou na última quarta-feira
Imagem da matéria: Hackers roubam números de telefone de 33 milhões de usuários do Authy

Hackers roubam números de telefone de 33 milhões de usuários do Authy

Como precaução, todos os usuários do Authy devem atualizar seus aplicativos para as versões mais recentes