Imagem da matéria: JPMorgan afirma que o ouro sofrerá por anos por causa do bitcoin
Foto: Shutterstock

Estrategistas do JPMorgan Chase & Co disseram que os influxos recentes de investidores institucionais no mercado de criptomoedas podem significar que o big money está entrando no Bitcoin – e ficando fora do ouro – informou a Bloomberg nesta quarta-feira (09).

“A adoção do bitcoin por investidores institucionais apenas começou, enquanto para o ouro sua adoção por investidores institucionais está muito avançada”, disse o estrategista quantitativo do JPMorgan Nikolaos Panigirtzoglou.

Publicidade

O banco espera ver algumas grandes mudanças nas preferências dos investidores institucionais nos próximos anos. Desde outubro, os investimentos no Grayscale Bitcoin Trust, por exemplo, aumentaram em US$ 2 bilhões, enquanto os fundos negociados em bolsa (ETF) lastreados em ouro registraram uma saída de US$ 7 bilhões durante o mesmo período, mostram os dados do JPMorgan.

Big money está fluindo do ouro para o Bitcoin. Imagem: Bloomberg

Ontem, a Grayscale também anunciou que tem mais de US$ 12 bilhões em ativos digitais sob sua gestão – e o Bitcoin compreende cerca de US$ 10,4 bilhões disso.

Alguns investidores já se manifestaram a favor do Bitcoin. O CEO da Global Macro Investor, Raoul Pal, recentemente trocou seu portfólio de ativos líquidos, que era 25% ouro, 25% Bitcoin e 25% dinheiro, por um que era 98% criptomoeda (e alguns títulos restantes). Ele investiu sua fortuna pessoal em Bitcoin e Ethereum em uma divisão de 80:20.

Atualmente, apenas 0,18% dos ativos de family office são mantidos em Bitcoin – em comparação com 3,3% em ETFs de ouro – mas mesmo o menor movimento nesta distribuição se traduziria em bilhões de dólares sendo transferidos.

Publicidade

“O ouro tem sido um ativo estratégico básico nas alocações de investidores institucionais, comumente usado para hedge de portfólio. Com uma economia americana severamente prejudicada pela crise de saúde da Covid-19 e cerca de 22% de todos os dólares americanos já emitidos impressos em um único ano, ativos como ouro e, mais importante, Bitcoin, aumentaram drasticamente em valor”, Lior Messika, fundador e sócio-gerente da Eden Block, disse ao Decrypt.

E uma vez que o Bitcoin tem muitas características do ouro e não tem muitas de suas falhas, essa migração de capital poderia potencialmente prejudicar o metal precioso em uma perspectiva de longo prazo.

“Se esta tese de médio a longo prazo se mostrar correta, o preço do ouro sofrerá um fluxo estrutural nos próximos anos”, observaram os estrategistas do JPMorgan.

Como esperado, Peter Schiff, CEO da Euro Pacific, discorda. Ao referir-se a um artigo semelhante sobre o Bitcoin consumir a capitalização de mercado do ouro, ele disse: “Artigos como este devem fazer qualquer investidor sábio vender #Bitcoin e comprar # ouro. Mesmo os touros de Bitcoin de longo prazo deveriam estar realizando lucros com Bitcoin agora e comprando mais ouro.”

VOCÊ PODE GOSTAR
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral
Ilustração de baleia nadando com moeda de bitcoin em seu interior

Baleia movimenta R$ 321 milhões em Bitcoin pela 1ª vez em uma década

Quando o investidor desconhecido adquiriu os bitcoins em 2013, a cotação do ativo não passava de US$ 120