Imagem da matéria: Jovem de 17 anos é preso na Tunísia por negociar bitcoin; ministro promete rever lei após revolta
Foto: Shutterstock

Um jovem de 17 anos foi preso na Tunísia depois de ter feito uma transação online com bitcoin. O caso, relatado na semana passada no site Tunisie, repercutiu tanto pela prisão sem precedente quanto pela falta de conhecimento das autoridades sobre o mercado de criptomoedas, revelaram as críticas nas redes sociais, que também chegaram aos ouvidos do governo tunisiano.

“Na Tunísia é crime ter criptomoedas. Um garoto foi preso e jogado na prisão por possuir Bitcoin”, escreveu um usuário no Twitter ao compartilhar a hashtag #sayeb_digital usada para denunciar a prisão. O Tunisie também não hesitou em criticar na chamada da reportagem — “Autoridades tunisinas confundiram criptomoeda com lavagem de dinheiro”.

Publicidade

“Essa prisão foi realizada não por causa de um delito cometido, mas apenas por causa da total ausência de lei sobre o uso de criptomoedas na Tunísia”, comentou o especialista em blockchain Mustapha Boufares, durante uma live da rádio IFMTV. Bufares, que é tunisiano mas reside atualmente em Stuttgart, na Alemanha, acrescentou:

“Após este infeliz incidente, toda a comunidade tunisiana que usa criptomoedas denunciou este incrível ato por parte de um governo que afirmava estar aberto a novas tecnologias”.

Ele pode ter se referido ao discurso do presidente do Banco Central da Tunísia (BCT), Marouane el Abassi, em uma conferência sobre criptomoedas que aconteceu na Suíça no ano passado. Na ocasião, Abassi declarou:

“Estamos convencidos de que restringir uma tecnologia em seus primórdios seria um erro. O Banco Central da Tunísia optou pela escolha estratégica de se posicionar como um facilitador do ecossistema de inovação tunisiano”.

Publicidade

Governo vai repensar política

Após saber da prisão do jovem, que não teve sua identidade revelada, o ministro das Finanças da Tunísia, Ali Kooli, disse em uma entrevista que o caso levou o país a repensar sua política sobre criptomoedas. “A posse de bitcoin deve ser ‘descriminalizada”’, disse ele, de acordo com o Coindesk na segunda-feira (14).  

Ainda segundo o site, mesmo sem clareza regulatória sobre as criptomoedas, o mercado na Tunísia vem crescendo em ritmo recorde. O site levantou que os registros de usuários tunisianos na exchange CEX.IO, por exemplo, aumentaram 11% no primeiro trimestre de 2021 em comparação com o ano passado.  

Agressão a menores na Tunísia

Segundo a Reuters, recentemente um vídeo de uma jovem sendo abusada pela polícia da capital Tunis gerou comoção e protestos nas redes sociais e posteriormente uma manifestação. Pelo menos 2.000 jovens foram presos, sendo a maioria menores de idade, onde muitos foram agredidos e torturados. O caso inclusive chamou a atenção do escritório de direitos humanos das Nações Unidas na Tunísia.

De acordo com a reportagem, o vídeo gerou críticas de partidos políticos, organizações locais de direitos humanos e do presidente Kais Saied. O primeiro-ministro Hichem Mechichi disse que os oficiais envolvidos foram presos e que o incidente era inaceitável.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Fundos cripto do Brasil e Hong Kong são os únicos com fluxo positivo na última semana

Fundos cripto do Brasil e Hong Kong são os únicos com fluxo positivo na última semana

Fundos cripto tiveram a quarta semana seguida de saídas, mas o Brasil segue com tendência positiva ao lado de Hong Kong, que se destaca com a estreia de ETFs
Fachada da GameStop em Tyler no Texas

GameStop e AMC desabam com fim da euforia do retorno de Roaring Kitty

As ações memes da GameStop e AMC caíram drasticamente após a abertura dos mercados dos EUA na quinta-feira, recuando pelo menos 15%
Ministro Zhaslan Madiyev ex-gerente Binance Cazaquistão

Gerente da Binance é nomeado ministro de Desenvolvimento Digital no Cazaquistão

Depois de passagens por bancos e órgãos do governo cazaquistanês, Zhaslan Madiyev ocupa agora o maior cargo do Ministério de Desenvolvimento Digital, Inovações e Indústria Aeroespacial
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Novo estudo do LAPIN apresenta melhores práticas para regulação de criptomoedas no Brasil

White paper feito pelo LAPIN com apoio da Ripple traz diversos pontos e dados para ajudar na regulação do setor de criptomoedas brasileiro