Imagem da matéria: Jito distribui R$ 1,1 milhão em tokens para investidores da Solana
Foto: Shutterstock

Jito, a plataforma DeFi baseada na Solana, iniciou seu aguardado airdrop na quinta-feira (7), distribuindo cerca de US$ 225 milhões (R$ 1,1 milhão) em tokens gratuitos para as carteiras de usuários da Solana ao redor do mundo.

No lançamento do airdrop às 13h (horário de Brasília) na quinta-feira, o JTO estreou a um preço de US$ 6,01, de acordo com o CoinGecko. Essa cotação fez com que os 90 milhões de tokens distribuídos pela plataforma para seus usuários leais fossem avaliados em impressionantes US$ 540,9 milhões.

Publicidade

Mas o JTO não conseguiu sustentar a alta por muito tempo e agora acumula perdas de 51% nas últimas 24 horas, cotado a US$ 2,91 no momento da redação.

Outros agregadores de dados de criptomoedas, no entanto, como CoinMarketCap e Coinbase, registraram que o JTO teve uma volatilidade inicial muito menor. Essas plataformas relatam que o token foi lançado abaixo de US$ 2, sugerindo que o preço só subiu desde a queda da manhã de quinta-feira.

De qualquer forma, o airdrop é uma vantagem significativa para os usuários de DeFi da Solana, que já reivindicaram mais de 54 milhões dos 90 milhões de tokens JTO disponíveis hoje, de acordo com o SolScan. Detentores de JitoSOL, validadores da Solana que executam clientes MEV do Jito, e usuários dos serviços MEV da Jito são elegíveis para reivindicar tokens. Mais tokens serão distribuídos no futuro, de acordo com o roadmap do Jito.

Airdrop não foi imune a polêmicas

Já houve algumas reclamações entre as baleias da Solana de que o airdrop não enriqueceu proporcionalmente aqueles que realizaram grandes transações no Jito. Embora a mecânica do airdrop tenha favorecido usuários que possuíam quantidades menores de JitoSOL, alguns usuários do Jito defenderam a estratégia, argumentando que ela incentivará traders varejistas e trará mais benefícios líquidos para o crescente ecossistema DeFi da Solana.

Publicidade

Para adicionar ainda mais frenesi a um dia já agitado, parece que o site do Jito sofreu um ataque de negação de serviço distribuído (DDoS), no qual atores mal-intencionados inundaram o site com tráfego para tentar tirá-lo do ar.

Embora o motivo por trás desse ataque não esteja claro, nas últimas semanas vários projetos de criptomoedas relataram ataques semelhantes em seus sites, feitos por golpistas que então exigem resgate para devolver o site à funcionalidade.

O airdrop do Jito ocorre logo após o airdrop do mês passado da Pyth Network (PYTH), que concedeu 250 milhões de tokens a contribuidores iniciais — coletivamente avaliados em aproximadamente US$ 77 milhões no primeiro dia, mas agora cerca de US$ 107 milhões devido a alta generalizada do mercado de criptomoedas.

O próximo airdrop para a Solana pode ser da plataforma DeFi Jupiter, que distribuirá tokens JUP para quase um milhão de usuários elegíveis. A data para o airdrop da Jupiter ainda não foi definida.

* Traduzido e editado com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Worldcoin (WLD) sobe 40% após estender bloqueio de tokens por mais 2 anos

Parte dos tokens foi bloqueada para permitir que o protocolo amadurecesse, explicou a empresa
Joe Biden posa para foto

Memecoins de potenciais substitutos de Joe Biden disparam até 200% após ele pegar Covid-19

Memecoins inspiradas em Kamala Harris e Gavin Newsom chegaram a disparar até 200% após Joe Biden anunciar que está com Covid-19
Imagem da matéria: Mt. Gox: relembre a ascensão e queda da exchange que vai distribuir bilhões em Bitcoin

Mt. Gox: relembre a ascensão e queda da exchange que vai distribuir bilhões em Bitcoin

Mais de uma década após a maior exchange de Bitcoin do mundo ser hackeada, os credores da Mt. Gox finalmente receberão seus reembolsos; aqui está o que aconteceu
ilustração 3D de console de videogame

W-Coin: como ganhar o máximo de moedas no jogo cripto do Telegram

A W-Coin baseia-se na premissa do jogo tap-to-earn do Telegram Notcoin, com atualizações exclusivas e prêmios de staking