Imagem da matéria: Itaú se junta com outro banco e pega empréstimo de R$ 370 milhões via blockchain
(Foto: Shutterstock)

Após seis meses de estudos e negociações, o Itaú Unibanco e o Standard Chartered realizaram na segunda-feira (03) a primeira operação de empréstimo sindicalizado usando a tecnologia blockchain, reportou o Valor Econômico.

O novo tipo de empréstimo, chamado de ‘club loan’, que significa ‘clube do empréstimo’ em português, é formado por um grupo de bancos de transações de crédito.

Publicidade

Na operação, o Itaú captou US$ 100 milhões, cerca de R$ 370 milhões, em um tipo de transação inédita na América Latina, segundo os bancos envolvidos.

Do montante, metade veio do banco inglês Standard Chartered e a outra parte do banco americano Wells Fargo, diz o site.

Germana Cruz, chefe de instituições financeiras para a América Latina do Standard Chartered, explicou a complexidade para o feito:

“A escolha por esse tipo de transação para testar a tecnologia foi feita porque ela é a mais complexa, que exige muita troca de informações e documentos, levando em conta a regulamentação de vários países”.

Ela se referiu ao grande envolvimento de áreas jurídicas, que, no caso, necessita de uma análise minuciosa. Para isso, é necessário o apoio tanto de advogados internos como externos.

Publicidade

A rigorosa análise tem como finalidade cumprir com as regras dos reguladores dos países dos bancos envolvidos para que não haja nenhuma chance de ilegalidade.

A plataforma blockchain utilizada na operação foi o Corda Connect, do consócio R3, do qual fazem parte o Itaú Unibanco, o Bradesco e a B3, diz a reportagem. No total, 12 funcionários de ambas instituições financeiras trabalharam em todo o processo nesses seis meses.

Aposta do Itaú

Ricardo Nuno, diretor de tesouraria banking do Itaú Unibanco, disse que os benefícios com o blockchain estão na eficiência da troca de informações.

Ele ressaltou que de todas as tecnologias que já surgiram, o blockchain é a que faz mais sentido para os bancos.

Publicidade

“Demoramos muito tempo trocando documentos e emails. Para ter uma ideia, a operação de empréstimo sindicalizado com os três bancos envolveu a troca de 2.000 e-mails entre as partes”, disse Nuno, acrescentando que “o Itaú já realizou empréstimo sindicalizado com 35 instituições financeiras diferentes”.

O Itaú estuda aplicações com blockchain há dois anos. A ideia é de usar o novo sistema de empréstimo sindicalizado para todos os clientes, tanto para bancos quanto para empresas.

“Queremos usar em larga escala”, disse Cruz, de acordo com a reportagem.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Rafael Rodrigo , dono da, One Club, dando palestra

Clientes acusam empresa que operava opções binárias na Quotex de dar calote milionário; dono nega

Processos judiciais tentam bloquear R$ 700 mil ligados à One Club, empresa de Rafael Rodrigo
Tela de celular mostra logo da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil CVM

CVM ganhou R$ 832 milhões com multas aplicadas em 2023, um aumento de 1.791%

A autarquia também registrou o maior número de casos julgados desde 2019
Celular com logotipo da Receita Federal sobre notas de reais

Receita alerta sobre golpe do “erro na declaração” do Imposto de Renda; veja como se proteger

Os criminosos informam supostos erros em declarações para induzir a vítima a baixar um arquivo malicioso
Homem aponta controle para TV que emerge imagens em 3D

‘TV 3.0’ que chegará ao Brasil em 2025 vai precisar de internet ou conversor? Entenda

Novo sistema de transmissão para TVs promete enviar som e imagem com qualidades maiores, além de maior interatividade com o espectador