Imagem da matéria: "Investir em ações não é como a série Billions; é chato e massante", diz Henrique Bredda
Gestor do fundo Alaska, Henrique Bredda (Foto: Reprodução/Divulgação)

“Tenho visto uma certa glamourização da atividade de investimentos em ações, numa mistura de Wall Street – Poder e Cobiça com Billions”, afirmou Henrique Bredda, gestor do fundo de investimentos da Alaska Asset Management, um dos maiores do Brasil.

O especialista em investimentos — cujo fundo administra cerca de R$ 8 bilhões — criou uma thread no Twitter na terça-feira (1) para expressar sua preocupação com a crescente “glamourização” do mercado financeiro.

Publicidade

“Vejo pessoas que não sabem o que é capital de giro, reversão de provisão ou despesa não caixa, discorrendo com “convicção” sobre uma empresa estar barata, ou cara, com agressividade e tal, achando que está num filme”.

Usando como referência o clássico filme “Wall Street – Poder e Cobiça” de 1987 sobre a bolsa de valores e a popular e atual série televisiva “Billions”, Bredda acredita que investidores inexperientes se entusiasmam com o universo financeiro se baseando nas obras de ficção, e que isso seria um desserviço, além de ser perigoso.

“A vida real NÃO é o que você vê na Netflix ou Hollywood”, escreveu o gestor.

Segundo ele, investimento em empresas é muitas vezes entediante e “enfadonho”, pois é um processo meticuloso que envolve números, planilhas, muita conversa com empresários e especialistas.

“A frase do Paul Samuelson de que “Investir deve ser mais como ver a tinta secar ou assistir a grama crescer” não é brincadeira”, afirmou Bredda.

Publicidade

O gestor ainda alerta que se as coisas estão fantasiosas e entusiásticas demais, desconfie pois a chance de ser enganado é grande. Bredda acredita que o value investing é doloroso e deve se estar preparado para isso. “Não tem glamour nenhum nisso”.

Por sua experiência e observações de atividades em redes sociais, Henrique Bredda vê usuários falando com convicção e confiança com análises rasas e inconclusivas. Para quebrar essa glamourização contra a qual ele luta, o especialista reafirma que investimentos em empresas é uma coisa maçante e que mesmo com muita informação e análise é muito difícil de se ter confiança sobre o futuro dos números.

Para concluir sua desmistificação do investimento em ações, o experiente investidor afirma que somente quando se entende que o processo todo é chato, entediante e cansativo, é que se atinge a “maturidade” para ver precisamente o que deve ser feito e atingir efetivamente resultados.

“Se você entender que é uma jornada longa e dolorida, sem a menor possibilidade de se tornar um roteiro e Hollywood, mas que se vc tiver disciplina, paciência, muita conta e leitura, você terá chances de ter um belo aumento de patrimônio, depois de algumas décadas”, disse Bredda.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda de Bitcoi sob mapa da América comd estaque para Venezuela

Venezuela quer desativar todas as fazendas de mineração de criptomoedas do país

O governador do estado de Carabobo afirmou que o governo está prestes a publicar um decreto que irá proibir a mineração de criptomoedas
Imagem da matéria: Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

A CVM multou a pirâmide financeira Atlas Quantum após identificar indícios “robustos e consistentes” de que tudo não passava de uma operação fraudulenta
Bob Burnquist

Bob Burnquist e sua cruzada para empoderar os artistas por meio da Web3

O skatista é membro ativo de duas DAOs e participou do Ethereum Rio para falar sobre como as comunidades estão se tornando um novo meio de conexão para os artistas
Imagem da matéria: Microsoft lança PC com IA que vai lembrar tudo que você faz na internet

Microsoft lança PC com IA que vai lembrar tudo que você faz na internet

A big tech revelou o Copilot+ PC “projetado para IA” que recorda tudo o que é exibido na tela do seu computador