Investidor em desespero
Foto: Shutterstock

A liquidação de bitcoin (BTC) entre quinta-feira (16) e sábado (18) marcou o maior prejuízo realizado — quando ativos são vendidos a um preço inferior ao preço de aquisição — para as principais criptomoedas em termos de capitalização de mercado à medida que investidores registram US$ 7,3 bilhões de prejuízos.

Cerca de 555 mil BTC foram negociados na faixa entre US$ 18 mil e US$ 23 mil durante um período de três dias, conforme muitos vendedores haviam adquirido bitcoin a preços bem mais altos, segundo a empresa de análise Glassnode.

Publicidade

Holders a curto prazo atingiram uma proporção de lucro de transações de saída que foram gastas (ou SOPR, na sigla em inglês) igual à registrada durante o mercado de baixa de 2018, ou seja, seus lucros caíram como um todo.

Já alguns holders a longo prazo passaram por uma “profunda capitulação” — desistência de ganhos anteriormente obtidos pela venda de posições em épocas de queda — após terem comprado durante a alta recorde do bitcoin de quase US$ 69 mil e vendendo-o próximo de US$ 18 mil, de acordo com a Glassnode.

“Quase todos os grupos de carteira, de ‘camarões’ a ‘baleias’, agora possuem enormes prejuízos não realizados e piores [do que os registrados] em março de 2020 [devido à covid-19]. O grupo de carteiras menos rentável possui entre 1 e 100 BTC”, informou a Glassnode.

Marcus Sotiriou, analista de criptomoedas na GlobalBlock, afirmou que o bitcoin pode estar próximo de um ponto temporário de fundo pois, historicamente, a criptomoeda atinge um fundo quando seu fornecimento percentual em lucro (ou PSP) varia de 40% a 50%.

Publicidade

“É importante notar, ao analisar esses dados históricos, que o bitcoin não passou por um período de inflação persistente”, disse Sotiriou em um comunicado na segunda-feira (20).

“Podemos estar nos aproximando de um fundo geracional à medida que mais liquidações forçadas acontecem, mas não podemos estar confiantes de que uma contínua tendência de alta até a inflação desacelere de forma convincente.”

Yuya Hasegawa, analista da corretora japonesa de criptomoedas Bitbank, também acredita que haverá mais quedas dado que o PSP do bitcoin está um pouco acima de 50%.

“A queda do bitcoin durante o final de semana não foi, simplificando, drástica o suficiente”, explicou Hasegawa em um relatório publicado na segunda-feira. “O bitcoin ainda tem um potencial de queda mas, se o PSP cair abaixo de 50%, o preço finalmente terá atingido um fundo.”

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
mescla de dólares e moedas de bitcoin sobre a mesa

Fundos de criptomoedas captam US$ 2 bilhões na primeira semana de junho

EUA foram responsáveis por quase todo fluxo de entradas dos fundos de criptomoedas, enquanto o Brasil segue com terceiro melhor resultado no acumulado de 2024
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Deputados pressionam Biden para trazer de volta aos EUA executivo da Binance detido na Nigéria

Em carta ao executivo, os deputados alegam que Tigran Gambaryan está na condição de refém do governo da Nigéria e corre risco de morrer de malária
Dois aviões riscam com fumaça para cima o B de bitcoin

Manhã Cripto: Mercado acorda em leve baixa, mas relatório indica Bitcoin rompendo de vez barreira dos US$ 70 mil

Estudo mostra que 50% do suprimento de Bitcoin de longo prazo estava “inativo”, sem movimentos ou alterações nas carteiras rastreadas
Ariana Grande posa para foto

Memecoin ‘Michi’ salta 18% após Ariana Grande compartilhar a foto do gato

A estrela pop publicou o meme antes da valorização do Michi, gerando debate sobre se ela sabe ou não da conexão do meme com as criptomoedas