Imagem da matéria: Após Alerta de Hacker, Corretora de Criptomoedas Brasileira Corrige Falha Grave
(Foto: Shutterstock

A corretora de criptomoedas brasileira Braziliex teve sorte. Sua plataforma estava com uma falha crítica e uma pessoa alertou a empresa sem tirar proveito da situação.

A empresa divulgou nesta segunda-feira (04), por meio de sua página do Facebook, o problema encontrado e agradeceu ao consultor de segurança Leandro Trindade pela correção. Nenhum cliente teria sido prejudicado.

Publicidade

A falha foi classificada por Trindade como crítica, pois permitia o saque remoto de Bitcoins. “No total foram quatro falhas, 2 de XSS Injection e 2 do token de confirmação, dois tipos de bugs”, disse Trindade ao Portal do Bitcoin.

Felizmente, segundo a corretora de criptomoedas, ninguém foi prejudicado. “Assim que tivemos conhecimento, nossa equipe técnica, rapidamente, resolveu a questão. Nenhum prejuízo foi causado aos nossos clientes e essa vulnerabilidade não foi explorada por ninguém de má fé”, diz o texto da Braziliex.  

Em linguagem técnica, a falha da XSS Injection significa que uma pessoa pode injetar javascript na página da empresa e roubar os cookies. E roubar os cookies significa que ela poderia roubar a sessão logada da pessoa sem precisar saber o login ou senha ou 2FA para entrar numa conta.

“É como se eu clonasse uma identidade. Posso dizer para o site que eu sou você e ele vai acreditar. Depois disso só preciso fazer o saque e confirmar como se eu tivesse recebido o e-mail”, explicou o especialista.

Publicidade

O segundo bug descoberto foi sobre a previsibilidade dos tokens de saque. Havia um endpoint (como uma página de saque, por exemplo) do site que entregava o token, então um hacker não precisaria mais de acesso ao e-mail da vítima para confirmar o saque.

Por fim, uma pessoa poderia adivinhar qual o próximo token que será gerado usando informações da página da Braziliex.

“É uma maneira de assumir o controle e mandar, por exemplo, o seu computador sacar os seus Bitcoins e entregar para mim”, disse.

Trindade, que nem sempre é bem recebido pela empresa, afirmou que no início a Braziliex pensou que ele estava trabalhando para algum concorrente. “Depois entenderam meus objetivos”.

https://www.facebook.com/braziliex/posts/2005726826411882

Caso Foxbit

Trindade também foi responsável por encontrar um erro na Foxbit. No dia 23 de abril, o blog oficial da empresa publicou que a corretora, via Blinktrade, havia atualizado o processo de login, deixando-o mais seguro. Na época, Trindade havia descoberto a falha e avisado.

Publicidade

Ele acabou fazendo um relatório completo do problema e divulgando na internet. O especialista calculou que pelo menos 58 BTCs foram roubados — um valor de quase R$ 2 milhões. A exchange não confirmou.

BitcoinTrade

Comprar e vender Bitcoin e Ethereum ficou muito mais fácil. A BitcoinTrade é a plataforma mais segura e rápida do Brasil. Além disso, é a única com a certificação de segurança PCI Compliance. Acesse agora ou baixe nosso aplicativo para iOs ou Android: https://www.bitcointrade.com.br/

VOCÊ PODE GOSTAR
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Estudo mostra que 61% dos investidores brasileiros não pretendem vender Bitcoin

Pesquisa realizada pela Bitget releva otimismo pós-halving do Bitcoin
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…