Imagem da matéria: Há um ano atrás o Bitcoin atingia o maior preço da história
Doze meses depois, a maior criptomoeda do mundo em valor de mercado é negociada a US$ 3.450, uma queda de 83% (Foto: Shutterstock)

Há um ano atrás, no dia 17 de dezembro de 2017, o Bitcoin alcançava a cotação de US$ 20.000, patamar mais alto de preço que a criptomoeda já atingiu. No Brasil, um dia depois, o BTC registrou seu topo, em R$ 69.700.

Doze meses depois, a maior criptomoeda do mundo em valor de mercado é negociada a US$ 3.450, uma queda de 83%. O BTC também caiu 76% no acumulado do ano (a partir de seu preço de abertura de US$ 13.720 em 1º de janeiro). Durante 2018, apenas três meses fecharam positivos: fevereiro, abril e julho.

Publicidade

O Bitcoin abriu 2017 cotado a menos de US$ 1.000. Em dezembro, quando atingiu o topo, a criptomoeda acumulava 2.000% de ganhos. O início da queda, porém, começou logo nos dias seguintes, e o BTC fechou cotado a US$ 13.700. Houve um pullback até os US$ 17.000 novamente nas semanas seguintes mas não voltou mais aos US$ 20.000.

O ano de 2017 foi marcado por muitas reviravoltas. O boom dos ICOs foi fundamental para as valorizações descontroladas do mercado, o que acabou trazendo muitas novas pessoas atrás de lucro rápido e fácil. Diversas startups aproveitaram o momento para “levantar” dinheiro e lançaram seus ICOs, que não duraram muito. A grande maioria já “morreu” menos de um ano depois.

O auge aconteceu na época de lançamento dos contratos futuros nas principais bolsas de derivativos dos EUA, a CBOE e CME. O hype por trás do evento fez com que o preço triplicasse em menos de dois meses. Esse não foi o único fator, mas colaborou.

Maiores quedas da história

O preço do Bitcoin despencou desde o dia 17 de dezembro de 2017. Apesar do mercado de criptomoedas ser muito volátil, uma queda desse porte é bastante considerável. No entanto, um crash de preço no Bitcoin ou em qualquer outra criptomoeda não é novidade, dado que o BTC é conhecido por ter “morrido” e “ressuscitado” algumas vezes.

Publicidade

Portal do Bitcoin reuniu alguns dados e comparou o momento atual com desvalorizações passadas, partindo do ATH (maior preço de todos os tempos), do respectivo período.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Paolo Ong, da SEC Filipinas

Termina prazo para saída da Binance das Filipinas e reguladores avisam: “Não há como sacar fundos após bloqueio”

“Não podemos endossar nenhum método de como retirar seu dinheiro agora que a ordem de bloqueio foi emitida”, disse o regulador filipino
BTC bitcoin na frente de nota de dólar de 1 milhão

Preço do Bitcoin aumenta com otimismo de Biden sobre queda de juros do Fed ainda este ano

“Mantenho minha previsão de que, antes do final do ano, haverá um corte nas taxas”, disse o presidente dos Estados Unidos
Fusão da imagem de uma moeda de bitcoin com a bandeira do Paraguai

Senadores do Paraguai querem pausar toda atividade ligada ao Bitcoin; entenda

Projeto de lei quer que atividades como mineração, compra e venda de Bitcoin sejam suspensas por 180 dias
moedas de Bitcoin sobre notas de ienes

Anúncio de investimento em Bitcoin faz ações de empresa asiática disparar 90%

Seguindo o manual da MicroStrategy, a empresa japonesa Metaplanet está atraindo forte interesse dos investidores