Imagem da matéria: Grupo de bancos centrais lança projeto de tokenização para aprimorar sistema financeiro global
Shutterstock

O Banco de Compensações Internacionais (BIS), grupo global de bancos centrais, está explorando como a tokenização pode ser usada para melhorar os sistemas financeiros existentes com um novo projeto anunciou nesta quarta-feira (3).

Batizado de “Agorá” (marketplace, em grego), o projeto visa aproveitar contratos inteligentes para acelerar os serviços que os bancos centrais oferecem às instituições financeiras globais. “A tokenização é a próxima fronteira em termos de digitalização de dinheiro e pagamentos”, disse Cecilia Skingsley, chefe do Centro de Inovação do BIS.

Publicidade

O BIS espera que os contratos inteligentes, que permitem transações automatizadas quando as condições são atendidas em uma blockchain, possam acelerar o processo para os bancos fazerem pagamentos transfronteiriços.

Sete bancos centrais estão aderindo ao novo projeto pelo BIS Innovation Hub: o da Inglaterra, França (representando a zona do euro), Japão, México, Coreia do Sul, Suíça e o Federal Reserve de Nova York.

Empresas financeiras comerciais também podem aderir, mas o BIS ainda não tem confirmação de participantes.

O projeto “investigará como os depósitos bancários comerciais tokenizados podem ser perfeitamente integrados ao dinheiro do banco central atacadista tokenizado em uma plataforma financeira central programável público-privada”, disse o BIS em comunicado. “Isto poderia melhorar o funcionamento do sistema monetário e fornecer novas soluções utilizando contratos inteligentes e programabilidade, mantendo ao mesmo tempo a sua estrutura de dois níveis.”

Segundo Skingsley, o projeto Agorá explorará uma infraestrutura de pagamento mais eficiente que poderá reunir vários sistemas de pagamento. “Não iremos apenas testar a tecnologia, iremos testá-la dentro das condições operacionais, regulamentares e legais específicas das moedas participantes, juntamente com as empresas financeiras que nelas operam”, explicou.

Publicidade

Hyun Song Shin, chefe de pesquisa e consultor econômico do BIS, disse ainda que o objetivo da entidade é “aperfeiçoar o papel dos intermediários no sistema monetário internacional”.

O projeto surge em um cenário em que o BIS está atento às stablecoins e criptomoedas, reconhecendo seu potencial para ameaçar os sistemas financeiros tradicionais. Mesmo que esses ativos digitais sejam parte da tokenização, a entidade é crítica a parte do setor e já disse no passado que cripto “é um sistema falho que não pode assumir o manto do futuro do dinheiro”. Mesmo assim, a tecnologia blockchain será vital para o futuro das operações da entidade.

VOCÊ PODE GOSTAR
Placa com o logotipo da b3

B3 começa a negociar contrato futuro de Bitcoin nesta quarta-feira

Contrato futuro de Bitcoin será equivalente a 100 do valor da criptomoeda em reais e terá vencimento mensal, informou a Bolsa de Valores
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Executivo da Binance que fugiu da Nigéria é localizado e pode ser extraditado

Autoridade queniana disse que não é simplesmente prender, pois Nadeem Anjarwalla é de família influente que “tem o apoio de algumas pessoas poderosas”
Imagem da matéria: Fazer staking de Bitcoin agora é possível com a Core Chain

Fazer staking de Bitcoin agora é possível com a Core Chain

Você não precisa mais embrulhar seu Bitcoin para fazer staking. A Core Chain agora oferece staking de BTC sem custódia
Imagem da matéria: FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core

FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core

Dashjr, cofundador do pool de mineração Ocean, teve um montante de Bitcoin roubado que hoje vale mais de US$ 14 milhões