Imagem da matéria: GreenBond Meter Coin: a moeda apoiada pela Capital Natural que visa reduzir a pegada de carbono

A iniciativa GreenBond Meter surge da aliança estratégica de três empresas, Heimdall Technologies OÜ (Estônia), Nideport SA (Uruguai) e já conta com uma equipe interdisciplinar composta por mais de 50 pessoas de diferentes países, especialistas em tecnologia e finanças e outras especialidades .

Essa joint venture se estende ao mercado financeiro, uma solução inédita e disruptiva para todos aqueles que desejam investir em criptomoedas e contribuir com a preservação do meio ambiente.

Publicidade

A GBM desenvolveu um sistema tecnológico inovador que permite ao usuário monitorar remotamente cada parcela da propriedade protegida na selva paranaense a partir de seu laptop ou smartphone. Desta forma, em qualquer lugar e a qualquer momento, é possível acompanhar a evolução da iniciativa, caminhar atrás de seu andamento.

O projeto teve início em Misiones, onde 25 mil hectares já estão em processo de recuperação. GBM planeja expandir em dez áreas em cinco continentes para completar 1 milhão de hectares. O objetivo dessa iniciativa está de acordo com as metas estabelecidas nas Conferências sobre Mudança do Clima (COPs). A redução da pegada de carbono e a reversão do aquecimento global são possíveis protegendo e plantando mais árvores que absorvem o excesso de CO2 na atmosfera para neutralizar o efeito estufa.

O compromisso do GBM não se limita apenas ao meio ambiente, mas também ao interesse pela comunidade local, devolvendo aos povos nativos deste território o cuidado e o respeito que eles merecem. O refinanciamento deste projeto irá colaborar com o desenvolvimento dessas comunidades, melhorando as condições locais e novos empregos.

O processo é simples, cada usuário que adquirir um token GBM estará protegendo 1m2 de floresta nativa ou selva. Foi lançada à venda a primeira emissão da GBM Coin no valor de US $ 1,09 = 1m2 de terreno virgem na selva paranaense (Misiones, Argentina).

Publicidade

A posse desta criptomoeda não implica qualquer direito real de propriedade, posse ou uso sobre a porção do terreno preservado, mas confere o direito de exigir o cumprimento da sua preservação e não a sua exploração.

A diferença com outras iniciativas é que a moeda GBM é baseada em suporte financeiro real, tangível, mensurável e observável, cada token tem o aval do Capital Natural da propriedade.

Cada usuário do GBM poderá monitorar sua parte protegida através do Sistema de Informação Geográfica (SIG) com acesso a material visual da propriedade protegida, informações geolocalização, gráficos, estatísticas e mais dados de mercado para se manter atualizado de todas as novidades no mundo financeiro.

A aquisição do crypto asset dá acesso à troca preferencial de créditos de carbono (título GBM) que a propriedade gera.

Publicidade

A primeira certificação de créditos de carbono será realizada em 2023 e, a partir desse momento, todo investidor titular de criptomoedas terá direito a obter o equivalente aos metros quadrados associados ao seu token em créditos de carbono com descontos importantes.

Assim, os compradores GBM Coin serão os pioneiros de uma nova relação entre o ser humano e a natureza mediada por finanças descentralizadas, transparência e democracia de acesso proporcionada pelo blockchain, tendo a rastreabilidade como uma certificação inviolável desse compromisso.

GreenBond Meter Coin é a moeda de um novo mundo.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: CoinEx comemora Bitcoin Pizza Day com campanha “Uma mordida de Bitcoin”

CoinEx comemora Bitcoin Pizza Day com campanha “Uma mordida de Bitcoin”

Uma fatia de pizza mudou as finanças globais. Em 22 de maio,…
Imagem da matéria: Baleias cripto perdem mais de $8 milhões vendendo o fundo, enquanto holders seguram o token KANG após anúncio de listagem

Baleias cripto perdem mais de $8 milhões vendendo o fundo, enquanto holders seguram o token KANG após anúncio de listagem

Quando o mercado de altcoins está em uma fase vulnerável, não é…