Imagem da matéria: Grayscale quer transformar seu fundo de bitcoin em um ETF
Foto: Shutterstock

A Grayscale, empresa de investimento dos EUA responsável por um gigantesco fundo de bitcoin de US$ 38,8 bilhões, tem em seus planos converter o fundo em um Exchange-Traded Fund (ETF) de bitcoin o mais rápido possível. “Estamos 100% comprometidos em converter o GBTC em um ETF”, disse a empresa em um anúncio hoje, acrescentando: “O momento será determinado pelo ambiente regulatório”.

Se a Grayscale transformasse o produto em um ETF Bitcoin, o Fundo cobraria taxas de administração mais baixas e seria mais fácil movimentar dinheiro para dentro e para fora.

Publicidade

O anúncio reafirma a ambição de longa data do Grayscale de converter o fundo em um Bitcoin ETF, lembrando os investidores que estão cansados ​​das taxas de administração do Grayscale e preocupados com seu Bitcoin Trust que negociou com desconto por um mês consecutivo; logo, há uma luz no final do túnel.

Como o Fundo Bitcoin da Grayscale funciona hoje

O Fundo Bitcoin da Grayscale, lançado em 2013, é um ‘closed-ended fund’, um fundo fechado. Grandes investidores institucionais transferem algum dinheiro para a Grayscale (ou algum Bitcoin) e, em seguida, a empresa investe esse dinheiro no Bitcoin e vende ações do fundo no mercado de ações. É uma das únicas maneiras de os investidores americanos obterem exposição ao Bitcoin por meio do mercado de ações. 

Mas o modelo de negócios apresenta algumas desvantagens: primeiro, a Grayscale cobra uma taxa de gerenciamento anual que bate 2%. Em segundo lugar, as instituições que financiam o fundo precisam travar seu Bitcoin por no mínimo seis meses, o que significa que seus investimentos são altamente ilíquidos.

Isso é preocupante porque, em terceiro lugar, as ações do fundo se desviam do preço do Bitcoin que representam; normalmente, as ações de um fundo são negociadas com um prêmio em relação ao preço da criptomoeda, embora no mês passado elas tenham sido negociadas com um desconto . 

Publicidade

Se as ações forem negociadas com ágio, os acionistas estão pagando muito por seu Bitcoin. Se as ações forem negociadas com desconto, os investidores institucionais que tomaram emprestado uma grande quantidade de bitcoins para financiar o fundo perderão dinheiro se quiserem vender suas ações.

Sobre os ETFs

Os ETFs, por outro lado, são muito mais baratos de operar e mais fáceis de sacar dinheiro. O principal problema com os ETFs de Bitcoin é que a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) rejeitou todos os pedidos deles, alegando que o preço do Bitcoin é vulnerável à manipulação. Em 2016, a Grayscale apresentou seu próprio pedido, mas retirou-o no ano seguinte, antecipando a rejeição. 

“No final das contas, retiramos nosso pedido porque acreditávamos que o ambiente regulatório para ativos digitais não havia avançado ao ponto em que tal produto pudesse ser colocado no mercado com sucesso”, disse a Grayscale no anúncio. 

No entanto, com a nova administração, o presidente da SEC e os bem-sucedidos Bitcoin ETFs no país vizinho, Canadá, renovaram o entusiasmo por um Bitcoin ETF nos Estados Unidos. Se a SEC aprovasse esses pedidos, o Grayscale Bitcoin Trust pareceria caro e quando fosse comparado. 

Publicidade

Ainda segundo a nota, a Grayscale disse em seu anúncio hoje que sua intenção “sempre foi converter esses produtos em um ETF quando permitido”. Caso a conversão ocorra, a empresa vai reduzir a taxa de gerenciamento.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co
VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink
Imagem da matéria: Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

“Parte técnica você descreve como funciona e acabou. Nas vacas sagradas leva um bom tanto de desconstrução de conceitos”, diz Breno Brito
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários