Imagem da matéria: Google Proíbe Extensões de Mineração de Criptomoedas na Loja do Chrome
(Foto: Pixabay)

O Google anunciou na segunda-feira (2) que banirá a publicação de extensões e aplicativos de mineração de criptomoedas da Chrome Web Store, sua loja para o navegador Chrome e para o sistema operacional Chrome OS. De acordo com a gigante de buscas, em julho serão removidas as extensões que também têm a função de mineração e já estão na plataforma.

O anúncio foi feito por James Wagner, gerente de produto da plataforma de extensões do Google, no blog Chromium. A decisão de proibir as extensões vem meses após o Google tentar banir o “crypjacking”.

Publicidade

Também conhecido como criptosequestro ou mineração oculta, a tecnologia permite o uso secreto dos recursos de processamento através de malwares instalados localmente nos computadores das vítimas. Por isso, o Google só permitia extensões que se dedicassem exclusivamente à mineração e que informassem explicitamente os usuários sobre sua finalidade.

Ações do Google

A política, no entanto, mostrou-se insuficiente para banir os maus usuários. De acordo com a revista Wired, cerca de 90% dos desenvolvedores de extensões de mineração enviados não estavam em conformidade com as exigências do Google e por isso foram bloqueados, ignorados ou precisaram ser removidos posteriormente.

“A chave para manter um ecossistema de extensões saudável é manter a plataforma aberta e flexível. Isso capacita nossos desenvolvedores a criar personalizações criativas e inovadoras para os usuários do navegador Chrome”, disse James Wagner, gerente de produto da plataforma de extensões do Google.

“É por isso que optamos por adiar a proibição de extensões com scripts de criptografia até que ficou claro que a grande maioria das extensões de mineração enviadas para revisão não cumpriu nossa política de propósito único ou foi maliciosa”, completou o executivo. Wagner disse ainda que outras extensões relacionadas às moedas digitais, como as baseadas na tecnologia blockchain, não serão afetadas.

Publicidade

Em reportagem, a Coindesk lembrou que, em fevereiro, a nuvem da fabricante de carros elétricos Tesla foi comprometida por um malware de mineração. Sites do governo do Reino Unido também foram explorados na mesma época. Em janeiro, a empresa de segurança cibernética TrendMicro descobriu que o próprio Google era uma vítima e que seus anúncios da DoubleClick foram usados ​​para distribuir malware de mineração de criptografia.

A proibição das extensões de mineração chega menos de um mês após o Google alterar as regras relacionadas à propaganda das moedas digitais. Em março, em um post no blog de Ajuda sobre Políticas de Publicidade, o Google anunciou restrições aos anúncios de criptmoedas, ICOs e serviços financeiros.

Leia também: Blockchain Será Testado em Eleição Federal nos Estados Unidos

 

BitcoinTrade

BitcoinTrade é a plataforma mais segura do Brasil para comprar e vender Bitcoin e Ethereum, junte-se agora a mais de 135 mil clientes satisfeitos. Gerencie também suas moedas digitais utilizando nosso aplicativo para dispositivos com iOS ou Android. Acesse aqui: https://www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”
Cristiano Ronaldo veste camisa da Binance

Cristiano Ronaldo lança nova coleção de NFTs enquanto é alvo de processo de US$ 1 bilhão com a Binance

O anúncio do jogador chega 27 dias depois de os EUA condenarem o criador da Binance, Changpeng “CZ” Zhao, a 4 meses de prisão
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram