Imagem da matéria: Gamestop: da revolta no Reddit à censura aos traders que enfrentaram Wall Street
Foto: Shutterstock

Nos últimos dias o mercado de ações norte-americano assistiu atônito a alta de 500% ou mais em algumas empresas antes insignificantes em termos de tamanho e volume negociado. O estopim deste movimento foram pequenos traders que através das redes sociais se uniram para puxar (pump) estas ações.

Entre elas estão Gamestop (GME), uma rede de lojas de videogame, que enfrenta consecutivos prejuízos há 6 anos, além da AMC Theatres (AMC), a maior rede de cinemas dos EUA, que em dezembro precisou de US$ 917 milhões para evitar a falência.

Publicidade

A rede social que ganhou os holofotes foi o Reddit, através do grupo WallStreetBets. No entanto, estes grupos de pump são muito comuns, alguns inclusive privados ou pagos. Além disso, seus coordenadores atuam de forma anônima, dificultando o trabalho dos reguladores estatais.

Novamente, cabe reforçar que não é possível identificar uma única origem do movimento. Há influenciadores no TikTok, Twitter e grupos de Telegram que podem ter iniciado este movimento.

A escolha certeira para provocar estragos

Apesar de parecer randômico ou caótico, a escolha destas empresas foi bem planejada. Tratam-se das ações com maior número de shorts, ou apostas na queda. Ao forçar uma alta repentina na ação, esta entidade que estava apostando contra tem grandes prejuízos, sendo obrigada a depositar mais margem, ou assistir sua posição ser liquidada. Neste caso, a própria corretora irá executar uma ordem de compra para zerar o trade.

Em resumo, um grupo de anônimos encontrou uma forma de “quebrar” fundos de investimento que estavam com grandes apostas na queda de determinadas ações. O resultado? A bolsa de valores congelou a negociação destas ações por algumas horas, e as próprias corretoras bloquearam o trade por conta própria.

Publicidade

Para piorar a situação, uma das redes sociais, Discord, baniu o grupo WallStreetBets, alegando que havia “discurso de ódio ou preconceito”. Ah! O Presidente da Nasdaq, sugeriu em entrevista à TV, que a negociação de ativos com muita atividade deveria ser suspensa até que os fundos de investimento “ajustassem” suas posições.

Ou seja, efetivamente um grupo de pequenos investidores “quebrou” Wall Street, o maior mercado de ações do mundo. Para se ter uma ideia do estrago, Gamestop (GME), uma empresa que mês passado era negociada por volta de US$320 milhões, foi a empresa com maior volume negociado diário, superando Apple e Microsoft.

O futuro dos mercados pós-Gamestop

Tudo indica que mais pessoas vão procurar estes grupos de pump, que provavelmente vão se profissionalizar e ganhar ainda mais força. Como Wall Street irá reagir? É possível censurar e bloquear dezenas de grupos em diferentes redes sociais? E caso estas ações sejam bloqueadas por 30 dias, como estes usuários vão reagir? 

São muitas dúvidas, porém uma única certeza: as “sardinhas” sentiram o gostinho de ser “tubarão” e só vão ganhar ainda mais força.

Publicidade

Sobre o autor

Marcel Pechman atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Desde maio de 2017, faz arbitragem e trading de criptomoedas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Donald Trump ex-presidente dos EUA

Donald Trump recebe compradores de seus NFTs em jantar de luxo

O ex-presidente resolveu aproveitar o dia de folga do Tribunal de Nova York para receber os apoiadores no resort de luxo Mar-a-Lago
moeda de bitcoin sob nota de dinehiro da nigéria

Tensão entre Binance e Nigéria escala após CEO acusar governo de suborno de R$ 770 mi

Funcionário do governo nigeriano disse que alegações são infundadas e que disputa contra Binance deve ser resolvida na Justiça
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Estátua da justiça e martelo de juiz à frente de bandeira do Canadá

Canadá multa Binance em R$ 22,5 milhões por violar as leis de combate à lavagem de dinheiro 

Agência do governo menciona falta de registro e ausência de relatório de transações enquanto corretora operou no país