Imagem da matéria: Fundos de criptomoedas do Brasil captam R$ 50 milhões na semana e lideram ranking global
Foto: Shutterstock

Depois da grande expectativa pelo lançamento dos ETFs de Bitcoin à vista nos EUA puxar uma grande captação dos fundos de criptomoedas nas últimas semanas, parece que o humor virou totalmente. Mas enquanto os fundos da maior parte do mundo registram fortes saídas de recursos, a festa continua no Brasil.

Dados da Coinshares referentes ao período entre 20 e 26 de janeiro, mostram que os fundos expostos a criptoativos do Brasil tiveram captação de US$ 10,3 milhões (cerca de R$ 50,9 milhões), enquanto o somatório do mundo todo registrou uma forte saída de US$ 499,7 milhões (R$ 2,47 bilhões).

Publicidade

Dos principais países acompanhados pela empresa de dados, além do Brasil, apenas a Austrália (US$ 300 mil) e a França (US$ 100 mil) tiveram saldo positivo na semana passada – e ainda bem abaixo do resultado brasileiro.

Vale destacar que na semana anterior, o Brasil já havia ficado atrás apenas dos EUA em captação dos fundos, e com um resultado menor (US$ 6,8 milhões) do que obteve agora.

Ao Portal do Bitcoin, gestores de fundos brasileiros explicaram que nos dias após a aprovação dos ETFs nos EUA houve um fluxo muito forte de recursos nos produtos nacionais. “Definitivamente, a aprovação do ETF nos EUA despertou o interesse dos investidores por aqui”, disse João Marco Cunha, diretor de gestão da Hashdex.

Já Theodoro Fleury, gestor da QR Asset, avaliou que o aumento da entrada de recursos “responde de maneira efetiva às preocupações sobre uma possível concorrência dos ETFs spot americanos com os brasileiros. “O movimento observado indica que a notícia da aprovação pela SEC renovou o interesse do investidor brasileiro nos produtos disponíveis na B3”, afirmou.

Publicidade

Com o desempenho dessas primeiras semanas, o Brasil segue isolado na segunda colocação de países com maiores entradas em fundos, com US$ 27,6 milhões até agora, atrás apenas dos EUA, que possuem um saldo positivo de US$ 1,22 bilhão.

Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por país entre 20 e 26 de janeiro de 2024 (Fonte: Bloomberg e Coinshares)

Saques da Grayscale diminuem

As saídas de quase US$ 500 milhões dos fundos foram lideradas principalmente pelos EUA, que tiveram um fluxo negativo de recursos de US$ 409 milhões, seguidos pela Suíça (US$ 60 milhões) e Alemanha (US$ 32 milhões), e dentro dos produtos específicos, a maior “culpada” pelo resultado foi a Grayscale.

Só o ETF da gestora registrou uma saída de US$ 2,23 bilhões na semana passada, levando o resultado do fundo até o momento no ano para US$ 5,04 bilhões negativos. Por esse ser um produto que já existia antes e foi transformado em ETF, especialistas explicaram que os investidores aproveitaram o lançamento dos ETFs para trocarem de fundo em busca de taxas melhores.

Apesar do resultado, a equipe da Coinshares apontou que os dados sugerem que as saídas estão começando a diminuir à medida que o total diário continuou a cair ao longo da semana passada.

Publicidade

Para compensar o resultado, os ETFs da BlackRock e da Fidelity tiveram entradas de US$ 744,6 milhões e US$ 643,2 milhões na semana passada, respectivamente. No total, os ETFs americanos de Bitcoin tiveram entrada de US$ 1,8 bilhão.

Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por produto entre 20 e 26 de janeiro de 2024 (Fonte: Bloomberg e Coinshares)

Bitcoin lidera saídas

Sem grandes surpresas, a principal criptomoeda do mundo, Bitcoin (BTC), foi quem dominou os movimentos, até por ser o ativo alvo dos ETFs. Foram US$ 479 milhões em saídas na semana, com o resultado do ano ainda positivo em US$ 791,4 milhões.

Enquanto isso, os fundos que operam vendidos (short) em BTC tiveram entrada de US$ 10,6 milhões.

Entre as altcoins, a semana também foi dominada por saídas de recursos, com o Ethereum (ETH) tendo resultado negativo de US$ 39 milhões, enquanto Polkadot e Chainlink tiveram saídas de US$ 700 mil e US$ 600 mil, respectivamente.

Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por ativo entre 20 e 26 de janeiro de 2024 (Fonte: Bloomberg e Coinshares)
You May Also Like
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Circle retira suporte para USDC na Tron; Volume de ETF da VanEck sobe mais de 1.000%

Manhã Cripto: Circle retira suporte para USDC na Tron; Volume de ETF da VanEck sobe mais de 1.000%

Enquanto isso, as duas maiores criptomoedas, Bicoin e Ethereum, registram leves perdas após vários dias de fortes ganhos
Imagem da matéria: Como se tornar um líder de projetos de Inteligência Artificial | Opinião

Como se tornar um líder de projetos de Inteligência Artificial | Opinião

Saiba como se preparar para o mercado que busca cada vez mais por profissionais responsáveis pelas estratégias de implementação de IA nos negócios
Agentes da PF realizando buscas na Operação Fast

PF derruba quadrilha que aplicou golpe de R$ 100 milhões com NFTs e criptomoedas

A Polícia Federal estima que cerca de 22 mil pessoas foram vítimas no Brasil e exterior do esquema
miniaturas de pessoas minerando bitcoin em meio a pedras e folhagens

Os impactos do halving do Bitcoin na mineração | Opinião

Mudança afeta diretamente a receita dos mineradores, e é importante compreender os diversos impactos que essa alteração pode trazer