Imagem da matéria: Fundo americano de US$ 10 bilhões revela investimento de US$ 100 milhões em bitcoin
Foto: Shutterstock

A Stone Ridge Asset Management, fundo de investimentos de US$ 10 bilhões com sede em Nova York, EUA, revelou ter comprado 10.000 bitcoins (cerca de US$ 115 milhões) para formar um fundo de reserva. As informações são da Forbes.

De acordo com o site, a revelação fez parte do anúncio na sexta-feira (09) sobre a captação de US$ 50 milhões pela sua subsidiária, a New York Digital Investment Group (NYDIG).

Publicidade

Segundo o site, a gestora NYDIG está custodiando os bitcoins de sua controladora.

Primeiros investimentos em bitcoin

Há três anos os fundadores do fundo tiveram um problema — funcionários do alto escalão estavam comprando bitcoin, diz o artigo.

Contudo, a adesão à criptomoeda não seria uma complicação, mas sim no preço que eles estavam pagando. Aquilo fez com que os auditores passassem a acompanhar mais de perto tais ações.

Quando a notícia espalhou, escreveu a Forbes, a equipe de Stone Ridge isso chamou a atenção dos clientes. Robert Guttmann, cofundador da empresa justificou a decisão da seguinte maneira:

“[Temos] uma crença no crescimento de longo prazo de um sistema monetário de código aberto — em ativos como bitcoin”.

Publicidade

De acordo com o artigo, o próximo passo da Stone Ridge então seria criar uma solução para transformar os dólares em bitcoin de que quem estava disposto a investir na criptomoeda e armazená-los com segurança.

E foi o que aconteceu. Segundo a Forbes, em vez de apenas personalizar as carteiras dos clientes, a Stone Ridge deu um passo classificado como extraordinário.

A empresa criou ferramentas de execução e custódia do zero e deu início a uma nova fonte de receita, executando as compras de criptomoedas e, em seguida, gerindo os criptoativos.

Para completar, a NYDIG possui uma BitLicense no estado de Nova York para seu produto ‘NYDIG Trust’, uma autorização bastante cobiçada pelas gestoras de fundos.

Publicidade

Bitcoin na pandemia

Para Gutmann, que também é CEO da NYDIG, o cenário econômico construído pela pandemia de coronavírus contribuiu para o aumento de investidores.

“O cenário fez com que muitas pessoas revisse o seu portfólio. Vimos uma aceleração desde março deste ano”, afirmou à Forbes.

No entanto, diz o site, embora os mais de US$ 100 milhões em bitcoins, poucos clientes da NYDIG são do público em geral; a maior parte é de pessoas de renda média para alta.

No mês passado, por exemplo, o presidente da Ripple, Chris Larsen, revelou que mudou uma de suas carteiras XRP para a custodiante.

VOCÊ PODE GOSTAR
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”
Cachorro Shiba Inu que inspitou Dogecoin

Kabosu, a cachorrinha que inspirou a Dogecoin, falece aos 18 anos

Kabosu sofria de doença crônica e já era muito idosa; segundo sua dona, a cachorrinha “faleceu silenciosamente”
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral
martelo de juiz com logo da binance no fundo

Governo dos EUA contrata empresa para monitorar a Binance

A Forensic Risk Alliance venceu a disputa contra a Sullivan & Cromwell, que atuou no caso FTX