Smartphone mostra logotipo do FedNow sistema de pagamentos instantâneos dos EUA
Foto: Shutterstock

O Federal Reserve (Fed), o Banco Central dos EUA, anunciou na quarta-feira (15) que vai lançar em julho deste ano um novo sistema de pagamentos instantâneos chamado FedNow Service. Conforme os detalhes descritos no comunicado, o processo de liquidação se assemelha ao Pix brasileiro, pois funcionará 24 horas por dia e fornecerá acesso total e imediato aos fundos.

Os preparativos para o lançamento do FedNow começam na primeira semana de abril, com a certificação formal das entidades participantes, que posteriormente passarão por um programa de teste e certificação do cliente. Serão observadas “a prontidão operacional e experiência em rede”, diz o órgão.

Publicidade

As informações usadas nesta etapa usará como base o feedback das entidades registradas no FedNow Pilot Program. Depois disso, explica o Fed, os clientes vão se preparar para realizar as transações em tempo real no novo sistema, observando a agilidade do processo.

“O FedNow que permitirá que todas as instituições financeiras participantes, das menores às maiores e de todos os cantos do país, ofereçam uma solução moderna de pagamento instantâneo”, disse o vice-presidente da unidade do Fed em Boston, Ken Montgomery, responsável pelo programa. Ele acrescentou:

“Com o lançamento se aproximando, reiteramos nosso pedido para que as instituições financeiras e seus parceiros do setor se mobilizem a todo vapor com os preparativos para ingressar no FedNow Service”.

Para Tom Barkin, presidente do Fed de Richmond, capital da Virgínia, o FedNow Service é um sistema de pagamentos de ponta que é resiliente, adaptável e acessível. “O lançamento reflete um marco importante na jornada para ajudar as instituições financeiras a atender às necessidades dos clientes por pagamentos instantâneos para melhor apoiar quase todos os aspectos de nossa economia”, comentou.

Publicidade

Na página com detalhes operacionais do FedNow Service, o órgão o descreve como um “sistema de pagamentos instantâneos que permite a indivíduos e empresas o envio e o recebimento dentro de segundos a qualquer hora do dia, em qualquer dia do ano, de modo que o recebedor de um pagamento possa usar os fundos quase instantaneamente”.

A principal diferença entre o FedNow Service e o atual sistema de liquidação nos EUA está em sua governança: enquanto o sistema RTP (sigla em inglês para ‘Pagamentos em Tempo Real’) é operado por um consórcio de grandes bancos, o FedNow é operado pelo próprio banco central.

Como vai funcionar o FedNow Service nos EUA

  • Uma pessoa ou empresa inicia um pagamento enviando uma mensagem à sua instituição financeira por meio de uma interface do FedNow — a instituição é responsável pela triagem do pagamento de acordo com seus processos e requisitos internos. Ela então envia uma mensagem de pagamento ao FedNow.
  • O FedNow valida a mensagem de pagamento e a envia para a instituição financeira do destinatário, que vai confirmar ou negar se mantém a conta especificada e retornar essas informações ao FedNow.
  • Com as informações em mãos, o FedNow debita e credita as contas designadas das instituições financeiras do remetente e do destinatário, respectivamente.
  • Feito isso, o sistema envia uma mensagem de confirmação pagamento à instituição financeira do destinatário com um aviso de crédito e, paralelamente, envia uma confirmação à instituição financeira do remetente, notificando que a liquidação foi concluída.
  • Na última etapa, a instituição financeira do destinatário credita sua conta instantaneamente.

“Esse crédito na conta do destinatário, bem como o débito da conta do remetente por suas respectivas instituições acontece fora do FedNow Service”, ressalta o Fed.

(Divulgação/Fed)

CBDC, dólar digital e stablecoins

Segundo comentários do site Coindesk, o FedNow já foi visto como um potencial precursor de uma CBDC (sigla em inglês para Moeda Digital do Banco Central).

Publicidade

Outro ponto é que o novo serviço também pode ofuscar a iniciativa acerca de um dólar digital, assunto que começou a ser mais discutido entre os congressistas depois do surgimento de várias stablecoins.

Contudo, diz a publicação, funcionários do Fed disseram que a agência não tomou nenhuma decisão sobre um futuro CBDC dos EUA, que, segundo eles, precisaria do apoio do Congresso, do governo Biden e também do público.

VOCÊ PODE GOSTAR
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
pesoa digita em tela do chatgpt

OpenAI pode desafiar Google e Perplexity com busca baseada em IA

O líder em IA poderia destronar o líder em buscas, com detetives da web descobrindo sinais de uma ferramenta de pesquisa ligada ao ChatGPT
pilhas de moedas douradas à frente da bandeira da Colômbia

Maior banco da Colômbia lança corretora de criptomoedas

A plataforma Wenia visa atrair pelo menos 60.000 clientes em seu primeiro ano de operação
Costas de um policial de Hong Kong

Empresário e filho se entregam à polícia após sequestrarem investidora de criptomoedas

A dupla teria tentado acertar as contas com a mulher de 55 anos que teria intermediado um investimento de cerca de R$ 10 milhões em criptomoedas