Imagem da matéria: EUA pedem nova prisão do criador da corretora falida FTX
(Foto: Wikimedia Commons)

Promotores federais dos EUA solicitaram à Justiça que o fundador e ex-CEO da falida corretora de criptomoedas FTX, Sam Bankman-Fried (SBF), fosse detido na quarta-feira (26).

Anteriormente, os promotores federais queriam apenas que as restrições à fiança de Bankman-Fried fossem reforçadas, impedindo-o de fazer declarações extrajudiciais. Mas agentes do FBI estiveram presentes ontem no Tribunal Federal de Manhattan, preparados para prender Bankman-Fried.

Publicidade

SBF já ficou detido durante alguns dias nas Bahamas no início deste ano, antes de ser extraditado para os EUA.

“Não há um conjunto de condições a não ser a detenção que possa satisfazer a segurança pública”, disse a procuradora Federal, Danielle Sassoon, acrescentando que as últimas ações de Bankman-Fried ” cruzaram a linha do aceitável.”

A audiência aconteceu pouco depois das interações do garoto prodígio com um repórter no New York Times. A reportagem publicada na semana passada pelo jornal continha trechos de escritos pessoais de Caroline Ellison, ex-CEO da empresa irmã da FTX, Alameda Research.

Bankman-Fried e Ellison namoraram em um momento, e o artigo detalhou como a separação deles pesou nas atitudes de Ellison em relação ao seu trabalho. A análise aprofundada da perspectiva de Ellison a partir do comando da Alameda também disse que ela não se sentia “bem preparada” para o trabalho.

Publicidade

Ecoando acusações anteriores, Sassoon disse que Bankman-Fried tentou desacreditar uma testemunha vazando documentos para o New York Times. Ela alegou que isso equivalia a adulteração de testemunhas.

Ellison se declarou culpado de crimes relacionados ao colapso da exchange no ano passado e deve testemunhar contra Bankman-Fried, juntamente com outros membros de seu círculo íntimo.

Pedido de prisão

Houve suspiros audíveis no tribunal quando promotores federais disseram ao Juiz Distrital dos EUA, Lewis Kaplan, que estavam buscando a detenção de Bankman-Fried, que em breve poderá ter sua fiança revogada. Os promotores federais têm até sexta-feira para apresentar uma carta oficial descrevendo seu pedido de detenção de Bankman-Fried.

Sassoon descreveu o comportamento de Bankman-Fried como uma “escalada” de comunicações anteriores que teve com potenciais testemunhas, incluindo mensagens ao atual conselheiro geral da FTX US. Bankman-Fried havia expressado seu desejo de “examinar as coisas uns com os outros.”

Publicidade

O advogado de Bankman-Fried, Mark Cohen, descreveu a mudança de hoje como uma supresa. “Descobrimos um minuto antes da audiência sobre a mudança frente à direção anterior”, disse ele, acrescentando que “não era um processo adequado.”

Cohen admitiu que “não é a melhor estratégia” para o seu cliente comunicar com a imprensa, mas disse que o contacto de Bankman-Fried com o New York Times não foi uma violação do seu acordo de fiança. Além disso, Cohen alegou que Bankman-Fried não entregou os escritos pessoais de Ellison — ele simplesmente deixou o repórter vê-los.

Sassoon disse que o advogado de Bankman-Fried se recusou a fornecer os documentos em questão desde que o artigo foi publicado. No entanto, o advogado de Bankman-Fried concordou em entregar os documentos — que segundo ele tem uma a duas páginas — aos promotores federais até o final do dia.

Fraude na FTX

Bankman-Fried enfrenta uma série de acusações por seu suposto papel no colapso da FTX e da Alameda, que incluem fraude eletrônica, lavagem de dinheiro e violações da lei de financiamento de campanha. Os promotores alegam que ele se apropriou indevidamente de fundos de clientes no valor de bilhões de dólares.

Na segunda-feira, o advogado de Bankman-Fried insistiu que seu cliente não tinha feito nada de errado em falar com a imprensa.

Publicidade

Em janeiro, promotores federais também levantaram preocupações de que Bankman-Fried possa ter se envolvido em adulteração de testemunhas enviando mensagens criptografadas. O juiz Kaplan posteriormente proibiu Bankman-Fried de usar dispositivos tecnológicos para se comunicar com os funcionários da FTX.

A FTX implodiu no ano passado depois que uma queda acentuada no token nativo da exchange, o FTT, causando uma enxurrada de saques de clientes. A incapacidade da FTX de satisfazer as retiradas dos clientes obrigou-a a admitir que a empresa não detinha reservas individuais das criptomoedas dos clientes.

Após sua prisão nas Bahamas, Bankman-Fried foi extraditado para os EUA e atualmente reside em prisão domiciliar na casa de seus pais em Palo Alto, Califórnia. O seu julgamento criminal acontecerá em outubro. 

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Bitcoin e grafico de mercado

Traders de Bitcoin miram US$ 74 mil já na próxima semana com nova onda de fluxo positivo para ETFs

Com ETFs registrando quatro dias seguidos de entradas e dados de inflação nos EUA abaixo do esperado, o Bitcoin já começou a retomar a alta e superou os US$ 66 mil
Imagem da matéria: As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

Enquanto outras empresas gastam milhões em candidatos pró-cripto, Joe Lubin diz ao Decrypt que a Consensys resistiu ao impulso
Policial algemando suspeito durante a noite

Suspeito de roubar quase R$ 10 milhões da Pump.fun é preso em Londres

Jarett Dunn, ex-funcionário da plataforma Pump.fun, foi preso na Inglaterra acusado de golpe de quase R$ 10 milhões
Imagem da matéria: Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Memecoins como a EPIK estão se tornando cada vez mais populares no universo das criptomoedas. Isso é bom ou ruim?