Imagem da matéria: EUA indiciam reservistas da marinha por roubarem identidades e venderem por bitcoin
Foto: Shutterstock

O Tribunal de Fresno, na Califórnia (EUA), indiciou no último dia 28 o casal de marinheiros Masquis Asaad Hooper e Natasha Renee Chalk, acusados de roubar a identidade de mais de 9 mil pessoas e negociar os arquivos por bitcoin. Segundo relatório do Departamento de Justiça (DoJ), com a fraude eletrônica, eles conseguiram obter cerca de US$ 160 mil.

De acordo com os promotores, tudo começou em 2018 com a ação fraudulenta do então suboficial Hooper, de 30 anos, e de sua esposa, Chalk, de 37,  também reservista da Marinha americana. Usando o nome da instituição, o casal, que é da cidade de Selma, persuadiu a empresa de segurança de dados a lhes fornecer acesso ao sistema.

Publicidade

Segundo o relatório, Hopper e Natasha alegaram falsamente que o 7º Batalhão precisava acessar o banco de dados para fazer verificações de antecedentes do pessoal da Marinha. Com base nessas informações, a empresa aprovou a conta.

Hooper então assinou o contrato de acesso, mas não o usou para fins legítimos do governo. Em vez disso, ele adicionou à conta Chalk, que não era do seu batalhão, e outros indivíduos, relatou a promotoria.

“Nos próximos dois meses e meio, Hooper e Chalk procuraram dezenas de milhares de indivíduos no banco de dados e venderam as informações a terceiros em troca de bitcoin. Os terceiros usaram as informações para cometer roubo de identidade”, diz o DoJ.

Para reforçar as acusações, a promotoria anexou aos autos uma ocorrência que aconteceu na comunidade de Gilbert, que fica no condado de Maricopa, no estado do Arizona. Segundo relataram os oficiais, um homem tentou sacar dinheiro da conta bancária de outra pessoa usando uma carteira de motorista falsa criada com as informações roubadas por Hooper.

Publicidade

Após o caso, a empresa de segurança de dados excluiu o acesso do casal, mas três meses depois eles tentaram novamente; desta vez, eles se passaram por um colega do batalhão de Hooper (LB), usando identidade e assinaturas falsas.

Se condenados, Hooper e Chalk podem enfrentar uma pena de até 20 anos de prisão por conspiração e fraude eletrônica agravada pelo crime de roubo de identidade, concluiu o órgão.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de baleia nadando com moeda de bitcoin em seu interior

Baleia movimenta R$ 321 milhões em Bitcoin pela 1ª vez em uma década

Quando o investidor desconhecido adquiriu os bitcoins em 2013, a cotação do ativo não passava de US$ 120
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
moeda de bitcoin sob nota de dinehiro da nigéria

Tensão entre Binance e Nigéria escala após CEO acusar governo de suborno de R$ 770 mi

Funcionário do governo nigeriano disse que alegações são infundadas e que disputa contra Binance deve ser resolvida na Justiça
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram