Imagem da matéria: EUA dão sinal verde para bancos usarem stablecoins e abrem caminho para o Bitcoin
Foto: Shutterstock

O Gabinete do Controlador da Moeda americana (OCC), departamento do Tesouro dos EUA e maior regulador bancário do país, deu sinal verde para os bancos usarem redes públicas de blockchain para liquidação por meio de stablecoins. “É uma grande vitória para criptomoedas e stablecoins”, tuitou o presidente executivo da Circle, Jeremy Allaire, assim que leu o comunicado à imprensa da OCC na segunda-feira (04).

Na nota, o OCC deixa a entender que os bancos também vão poder fazer parte da rede do Bitcoin, criar exchanges, minerar criptomoedas e terem suas próprias carteiras, além de poderem criar outras soluções possíveis no mercado de criptomoedas.

Publicidade

“Estamos caminhando para que todas as principais atividades econômicas sejam executadas no blockchain. É tremendo ver esse apoio com visão de futuro do maior regulador de bancos nacionais dos Estados Unidos”, disse Allaire numa série de tuítes.

Stablecoins para liquidação

O título do anúncio já sinaliza a grande abertura para o setor de criptomoedas: “Bancos com credenciamento federal e poupanças podem participar de redes de verificação de nodes independentes e usar Stablecoins para atividades de pagamento”.  Sobre as redes de pagamento, o órgão sugeriu o seguinte nome: Redes Independentes de Verificação de Nodes (INVN).

Sobre isso, Allaire escreveu: “Além de pagamentos e liquidação, e ao contrário dos meios de liquidação tradicionais, as redes públicas combinam transações e computação, permitindo a construção de modos radicalmente novos de aplicativos financeiros e comerciais. 

Ou seja, através de uma INVN, os bancos vão poder fazer qualquer liquidação e outras funções permitidas pelos bancos com uso de uma stablecoin e ainda por apps próprios — validar, armazenar e registrar transações de pagamentos.

Publicidade

Contudo, o OCC deixa claro que tudo deve ser feito com as práticas bancárias seguras, sólidas e justas como manda a lei. E os bancos também devem estar cientes dos riscos potenciais ao conduzir atividades relacionadas à INVN, incluindo riscos operacionais, de compliance e fraude.

Segundo Brian P. Brooks, diretor da OCC em exercício, a equipe articulou uma estrutura sólida para o início de uma era de infraestrutura financeira baseada em stablecoin, identificando riscos, permitindo que esses sejam gerenciados de forma independente da tecnologia. E enalteceu a ação do órgão.

“Enquanto os governos de outros países construíram sistemas de pagamentos em tempo real, os Estados Unidos contam com nosso setor de inovação para fornecer tecnologias de pagamentos em tempo real”, disse no comunicado.

“Excelente forma de começar 2021, o ano em que crypto e stablecoins chegarão ao mercado de massa!”, concluiu Allaire no Twitter.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários
bitcoin e ethereum em grafico vermelho de queda

Bitcoin e Ethereum passam a cair e provocam liquidações de US$ 150 milhões

Tanto o Bitcoin quanto o Ethereum despencaram na manhã de sexta-feira (10), provocando uma onda de liquidação de longo prazo
moeda de bitcoin sob nota de dinehiro da nigéria

Tensão entre Binance e Nigéria escala após CEO acusar governo de suborno de R$ 770 mi

Funcionário do governo nigeriano disse que alegações são infundadas e que disputa contra Binance deve ser resolvida na Justiça
o que é mineração de bitcoin

Dificuldade de mineração de Bitcoin está despencando, mas por quê?

A redução no preço do Bitcoin, combinada com a diminuição das recompensas de mineração, resulta em menos mineradores e em uma rede menos robusta — pelo menos por enquanto