Homem no meio de uma chuva de dinheiro
Shutterstock

O Ethereum vai lançar um ensaio geral de sua esperada atualização Shanghai, com uma testnet pública programada para rodar nesta quarta-feira (1). 

A testnet, apelidada Zhejiang, permitirá que qualquer usuário Ethereum simule o processo de retirada de tokens ETH colocados em staking na rede. Essa capacidade será lançada quando a atualização de Shanghai for lançada — em algum momento de março ou abril, segundo Terence Tsao, desenvolvedor do Ethereum core.

Publicidade

O cronograma do lançamento Shanghai é constantemente monitorado e discutido, em grande parte devido à pressão criada pela enorme quantidade de capital que permanecerá no limbo até a implementação bem-sucedida da atualização.

Em dezembro de 2020, o Ethereum lançou pela primeira vez o staking de ETH: um processo pelo qual os usuários podem depositar criptomoedas na rede para se tornarem validadores e ajudar a autenticar transações on-chain. Em troca, esses validadores ganham recompensas na forma de ETH recém-gerado. Desde então, os validadores aplicaram quase US$ 26 bilhões – cerca de R$ 130 bilhões – de ETH na blockchain.

Esses fundos não serão acessíveis, no entanto, até que a Shanghai oficialmente implemente as retiradas de ETH. 

A testnet pública Zhejiang dará aos validadores a oportunidade de testar os recursos de retirada em uma versão simulada do Ethereum destinada a imitar uma cadeia pós-Shanghai.  A testnet também permitirá aos desenvolvedores do Ethereum a oportunidade de monitorar o uso em massa de tais recursos e ajustá-los para resolver quaisquer problemas potenciais.

Staking de Ethereum

Enquanto o Ethereum lança rotineiramente redes de teste públicas em antecipação a atualizações de software, os desenvolvedores esperam que a Zheijiang receba mais atenção do público do que o habitual.

Isso porque a capacidade de retirada de ETH é de particular interesse para as empresas intermediárias, como a Lido, a Coinbase, Kraken e Binance, que aplicaram ETH para seus usuários em pools maciços (uma quantia mínima de 32 ETH, ou pouco mais de US$ 50 mil, é necessária para fazer stake na rede). 

Publicidade

Analistas do JP Morgan recentemente comentaram que as retiradas de stake de ETH poderiam render à Coinbase mais de US$ 500 milhões em receita anualmente, potencialmente inaugurando “uma nova era” para a exchange de criptomoedas que atualmente enfrenta dificuldades.

Naturalmente, com bilhões de dólares em renda passiva prontos para “serem colhidos”, as exchanges e serviços de staking vão querer garantir que seus recursos de retirada de ETH estejam funcionando plenamente, como é de se esperar, assim que a Shanghai for lançada.

Esse interesse adicional provavelmente tornará a rede de testes Zheijiang particularmente útil para empresas intermediárias, disse o desenvolvedor principal do Ethereum, Marius Van Der Wijden, ao Decrypt.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

Bull market está de volta? Conheça as expectativas para o mercado cripto em 2023 em live do MB quinta-feira (2) no YouTube.

VOCÊ PODE GOSTAR
Números e letrs douradas sob um placa formam símolo do Real brasileiro

5 vantagens da tokenização de ativos do mundo real (RWA) | Opinião

Para o autor, a custódia de RWA tokenzados é um elemento crucial para a democratização do acesso aos investimentos
Fachada da GameStop em Tyler no Texas

GameStop e AMC desabam com fim da euforia do retorno de Roaring Kitty

As ações memes da GameStop e AMC caíram drasticamente após a abertura dos mercados dos EUA na quinta-feira, recuando pelo menos 15%
Imagem da matéria: Como um trader cripto ganhou mais de US$ 100 mil com apenas dois tuítes

Como um trader cripto ganhou mais de US$ 100 mil com apenas dois tuítes

“Somente em criptomoeda.” A memecoin Pacmoon recompensou um usuário com um grande airdrop – que foi maior do que o esperado graças ao erro de um amigo
Imagem da matéria: ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

Ação conjunta da ABcripto e associados visa levantar fundos e doações para desabrigados das inundações