Imagem da matéria: Empresas monetizam aplicativos mobile com redes de anúncios de criptomoedas
Foto: Shutterstock

A transição dos usuários de desktop para celular é um fenômeno real que os profissionais de marketing identificaram e correlacionaram com o uso generalizado de smartphones. Isso não apenas mudou a maneira como as empresas entendem a Internet e suas possibilidades, mas também como a indústria da publicidade funciona.

A publicidade digital foi a mais impactada pelo surgimento de aplicativos móveis. Em 2007, os anunciantes gastaram US$ 190 milhões em anúncios para celular – 0,04% dos US$ 403 bilhões em gastos com publicidade global. Até 2019, o gasto global com anúncios para celular alcançou US$ 188,29 bilhões – 33,44% do gasto global em anúncios de US$ 563,02 bilhões.

Publicidade

Com esses movimentos no mundo da publicidade digital, as empresas começaram a monetizar seus aplicativos móveis cada vez mais, estabelecendo parcerias com redes de publicidade.

Proibições e restrições de publicidade para criptomoedas

Infelizmente, os principais canais de publicidade são bastante restritivos a vários setores, proibindo e limitando projetos de tecnologia financeira, especialmente se estiverem relacionados a criptomoedas.

No entanto, os projetos fintech não perderam essa oportunidade e conseguiram parceria com redes dedicadas de publicidade cripto.

De fato, dois projetos populares do mercado cripto, TheCryptoApp e Mycelium, formaram uma parceria exclusiva de publicidade de aplicativos para dispositivos móveis com a Coinzilla Ad Network.

Aplicativos móveis criptografados monetizados

TheCryptoApp é um aplicativo de criptomoedas e finanças que ajuda você a acompanhar todos os preços de criptomoedas em um único local, para que você possa ficar no topo do mercado e negociar de forma eficiente. A empresa implementou:

Publicidade
  • anúncios na publicação;
  • banners no aplicativo
  • notificações via push.

E, pra Mycelium, que é uma carteira de criptomoedas que permite enviar e receber Bitcoin, Ethereum e vários tokens ERC-20 com apenas alguns toques na tela, monetizou com o uso de ofertas personalizadas.

A transição do computador para o celular deve se intensificar, portanto, o setor de anúncios para celular deve crescer ainda mais. O gasto global com anúncios para celular provavelmente excederá mais de US$ 200 bilhões em 2021 e até chegará a US$ 300 bilhões nos anos seguintes, com mais e mais empresas monetizando seus aplicativos móveis.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Tom Brady é ridicularizado por ligação com FTX em especial da Netflix

Tom Brady é ridicularizado por ligação com FTX em especial da Netflix

Brady e sua ex-esposa, Gisele Bündchen, adquiriram uma participação acionária na falida FTX em 2021
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Fundos cripto do Brasil captam mais R$ 1,5 mi e chegam a 21ª semana consecutiva de entradas

Vindo de uma grande sequência de captação, fundos de criptomoedas do Brasil estão em 3º lugar no ranking global, atrás apenas dos EUA e Hong Kong
Costas de um policial de Hong Kong

Empresário e filho se entregam à polícia após sequestrarem investidora de criptomoedas

A dupla teria tentado acertar as contas com a mulher de 55 anos que teria intermediado um investimento de cerca de R$ 10 milhões em criptomoedas
Imagem da matéria: FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

Segundo os balanços, a FTX deve cerca de US$ 11 bilhões, e conseguiu levantar entre US$ 14,5 e US$ 16,3 bilhões até agora