Cameron e Tyler Winklevoss
Os gêmeos Cameron e Tyler Winklevoss (Shutterstock)

A mediação está em andamento para resolver as questões pendentes entre o grupo DCG e as empresas Genesis e Gemini.

De acordo com uma atualização recente do caso da Gemini, a Genesis e sua empresa controladora, Digital Currency Group (DCG), bem como os comitês de credores, concordaram em iniciar “um processo de mediação de 30 dias para chegar a uma resolução final o mais rápido possível”.

Publicidade

“A mediação se concentrará especificamente na contribuição econômica da DCG para a massa falida em benefício de todos os credores, incluindo os usuários do Earn, e tem como objetivo chegar a uma resolução do plano de falência da Genesis”, disse o comunicado.

A empresa indicou ainda que é esperado que uma ordem do juiz de falências Lane para direcionar a mediação seja emitida nesta segunda-feira (01).

O Gemini Earn é o serviço de investimento de alto rendimento descontinuado da Gemini, que tinha a Genesis como principal parceira de empréstimos antes desta última interromper os saques em novembro de 2022.

Para os usuários do Earn, o Gemini informou que duas datas importantes a serem lembradas são 8 de maio, antes das quais estão planejadas duas reuniões de mediação, e de 9 a 11 de maio, período em que se espera que a DCG pague à massa falida da Genesis a quantia de US$ 630 milhões.

Publicidade

“Se a DCG não conseguir pagar e/ou reestruturar sua dívida, a DCG corre o risco de não cumprir suas obrigações. Portanto, embora a mediação esteja programada para até 30 dias, espera-se que as partes trabalhem rapidamente em direção a um acordo na janela imediata”, disse o Gemini em um comunicado.

A exchange de criptomoedas acrescentou que “apoia a mediação e está trabalhando com as partes para chegar a uma conclusão”.

Segundo o Gemini, a próxima conferência sobre o status da questão com o tribunal será realizada em 4 de maio.

Gemini, Genesis e DCG não responderam imediatamente ao pedido de comentário do Decrypt.

A saga envolvendo Gemini e Genesis

A atualização ocorre após a Genesis solicitar a nomeação de um juiz de falências da Corte do Distrito Sul de Nova York para atuar como mediador em suas disputas contra seus credores, incluindo a Gemini.

Publicidade

De acordo com documentos judiciais, as discussões recentes enfatizaram a necessidade de um mediador para facilitar a resolução de um assunto crítico no processo de falência do Capítulo 11: “a quantidade, forma, prazo e outros termos e condições da contribuição da DCG para o plano de reorganização dos devedores”.

A petição observou ainda que a DCG deve aproximadamente US$ 630 milhões à Genesis Global Capital em conexão com certos empréstimos de prazo fixo que vencem durante a segunda semana de maio de 2023.

Comentando sobre os desenvolvimentos da semana passada, a DCG disse que não conseguia explicar os motivos por trás da ação da Genesis, acrescentando que “nossa compreensão é que um subconjunto de credores decidiu se afastar do acordo anterior”.

Após a Genesis Global Holdco LLC e suas duas subsidiárias de empréstimo entrarem com pedido de falência do Capítulo 11 em janeiro deste ano, a Gemini emitiu um aviso de que processaria tanto a DCG quanto seu CEO, Barry Silbert, se eles não apresentassem um plano para pagar o empréstimo de US$ 900 milhões que a Gemini havia concedido ao credor de criptomoedas.

As duas partes chegaram a um acordo “em princípio” em fevereiro.

Os termos do acordo envolviam a DCG trocando sua nota existente de US$ 1,1 bilhão, com vencimento em 2032, por ações preferenciais conversíveis e refinanciando seus empréstimos de prazo em duas parcelas, com um valor total agregado de cerca de US$500 milhões, pagáveis aos credores.

Publicidade

Mais tarde, no mesmo mês, a DCG também confirmou planos de transferir sua participação acionária na Genesis Global Trading para a Genesis Global Holdco para, eventualmente, vender ambas as empresas e pagar os clientes.

*Traduzido e editado com permissão do Decrypt.



VOCÊ PODE GOSTAR
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários