Diretor de 'Vingadores' prevê filmes gerados por AI dentro de dois anos
Diretor do Vingadores prevê usos intensos da Inteligência Artificial no cinema (Foto: Shutterstock)

Joe Russo, diretor do blockbuster “Avengers: Endgame”, da Marvel Studios, previu que levará apenas dois anos até vermos um filme gerado por Inteligência Artificial (AI, na sigla em inglês) que seja convincente o suficiente para os espectadores.

Falando em um painel no Sands International Film Festival em St. Andrews, Escócia, nesta semana, Russo e o CCO da Epic Games, Donald Mustard, previram que um filme gerado por AI poderia chegar ainda mais cedo.

Publicidade

Russo, que ocupa cargos nos conselhos de administração de “algumas empresas de AI”, disse que a tecnologia poderia ser aplicada “para projetar histórias e mudar histórias”, acrescentando que poderia ser usada para criar “uma história em constante evolução, seja em um jogo ou em um filme, ou em um programa de TV.”

O diretor deu o exemplo de um espectador se conectando a uma “ROM” (ou uma espécie de metaverso) gerada por AI estrelando seu próprio avatar fotorrealista ao lado de Marilyn Monroe. “Essa tecnologia renderizaria uma história muito realista com diálogos que imitam sua voz”, disse ele. “E de repente, agora você tem uma comédia romântica estrelada por você com 90 minutos de duração.”

Mustard acrescentou que “não estamos muito longe” de poder renderizar cenas fotorrealistas em tempo real. “Nós brincamos sobre estar em “Endgame”, mas haverá isso também”, disse ele. “Você poderia voltar e assistir a alguns de seus filmes favoritos ou coisas novas, e dizer: “Não, eu quero me ver na grande batalha em segundo plano”, disse ele.

“Me transforme no Doutor Estranho”, brincou Russo, antes de especular que ele poderia “pegar Humphrey Bogart e colocá-lo em um filme com George Clooney.”

Publicidade

O valor real da AI, disse Russo, é “a democratização da narrativa”, observando que “qualquer pessoa nesta sala poderia contar uma história, ou fazer um jogo em escala, com a ajuda de um motor fotorreal ou de um motor e ferramentas de AI.”

Jogando pra valer

No mundo dos jogos, os dois criadores previram que a AI será usada para povoar o mundo de um videogame ou para “fazer uma curadoria da sua experiência”, gerando níveis personalizados e modos de jogo em tempo real.

“Digamos que você queira que o Fortnite seja mais um jogo de terror”, disse Russo. “Você poderia pedir à AI que aumentasse os elementos de terror dele.”

Mustard advertiu que, “eventualmente, sim, vamos chegar a esse ponto, mas acho que vai demorar um tempinho ainda e exigir uma curadoria extensa.” Mas, em última análise, disse ele, a AI é “como qualquer nova ferramenta ou qualquer nova tecnologia. Como artistas e artesãos, encontraremos maneiras de criar coisas novas e incríveis com ela. E é realmente apenas isso, é outra tecnologia interessante e legal.”

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
bitcoin brilhando na mão

Semler Scientific investe US$ 40 milhões em Bitcoin e ações disparam 25%

As ações da Semler Scientific subiram 25% após a entidade anunciar a adoção do Bitcoin como principal ativo de reserva do tesouro
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
Cachorro Shiba Inu que inspitou Dogecoin

Kabosu, a cachorrinha que inspirou a Dogecoin, falece aos 18 anos

Kabosu sofria de doença crônica e já era muito idosa; segundo sua dona, a cachorrinha “faleceu silenciosamente”