Imagem da matéria: Dificuldade de mineração do Bitcoin dispara com chegada de novas ASICs
(Foto: Shutterstock)

A dificuldade de mineração do Bitcoin (BTC) atingiu um novo recorde nesta sexta-feira (2), segundo os dados do BTC.com. Ela está estimada em aproximadamente 23,14 trilhões, sendo que a taxa de hash da rede gira em torno de 166 EH/s.

No dia 28 de dezembro, a dificuldade estava próxima aos 18,5 trilhões, o que indica um crescimento de 25% em pouco mais de 3 meses. O forte aumento está ligado à ativação no mercado de novas placas ASICs que estavam com a entrega atrasada.

Publicidade

Em resumo, a dificuldade de mineração se refere ao esforço computacional empregado pelos mineradores para extrair um bloco na blockchain do Bitcoin.

A medida está ligada ao mecanismo de prova de trabalho (PoW) da rede do BTC, que exige que os mineradores gastem tempo e energia para poder adicionar novos blocos à rede. Assim, eles ganham bitcoins como recompensa pelo serviço, que se destina a proteger a rede contra ataques de agentes maliciosos.

Dificuldade de mineração do Bitcoin (Fonte: BTC.com)

Novos equipamentos ASICs chegam ao mercado

A principal justificativa para o crescimento da dificuldade é a chegada de novos equipamentos de mineração (ASICs) ao mercado, de acordo com a entrevista de Whit Gibbs, CEO da Compass Mining, à CoinDesk.

Os ASICs são computadores destinados especificamente à mineração de criptomoedas. Na entrevista à Coindesk, Gibbs afirmou que parte dos pedidos de ASICs atrasados começaram a chegar. Assim, na visão dele, a rede está ajustando a dificuldade de mineração como resposta ao fenômeno.

Publicidade

“O aumento da dificuldade de mineração não surpreende. Eu acredito que isso é apenas um tira-gosto do que vai acontecer no final do ano e em 2022, quando os equipamentos que estão atrasados começam a chegar”, disse o empresário na reportagem.

Isso acontece porque as fornecedoras de hardware estão enfrentando problemas para produzir os equipamentos, devido à escassez global de componentes causada pela pandemia da Covid-19.

Entretanto, com a superação da pandemia, as linhas de produção devem voltar ao normal. Logo, é esperado que a rede reajuste a dificuldade de mineração nos próximos meses.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin e bandeira dos eua

Governo dos EUA transfere parte da reserva de US$ 2 bilhões em Bitcoin para Coinbase

Departamento de Justiça dos Estados Unidos começou a mover parte dos 2 bilhões de dólares em BTC para endereço da Coinbase
Ilustração de moeda gigante de Bitcoin observada por investidores e prestes a ser cortada ao meio

Como será o futuro do Bitcoin à medida que recompensas aos mineradores ficam cada vez menores?

O que vai acontecer em 2140, quando os mineradores de Bitcoin não ganharem mais recompensas por blocos minerados?
Pai Rico Pai Pobre Robert Kiyosaki posa para foto

Autor de “Pai Rico, Pai Pobre” explica por que não vai comprar ETF de Bitcoin

Robert Kiyosaki defende há anos Bitcoin, ouro e prata como as maiores reservas de valor
Imagem da matéria: ETF de Bitcoin da BlackRock é o 3º mais investido por brasileiros no exterior

ETF de Bitcoin da BlackRock é o 3º mais investido por brasileiros no exterior

Produto da BlackRock fica atrás apenas dos ETFs que seguem o índice S&P 500 e o setor imobiliário dos EUA