Imagem da matéria: Dificuldade de mineração do Bitcoin cresce pela primeira vez desde início da repressão chinesa
Foto: Shutterstock

O nível de dificuldade mineração do Bitcoin aumentou 6% em sua última alteração quinzenal, de acordo com dados do BTC.com. A dificuldade de mineração mede o poder computacional necessário para validar transações do Bitcoin e, consequentemente, o quão difícil é ganhar novas criptomoedas.

É o primeiro ajuste positivo desde o início do crash das criptomoedas em maio. O evento, acelerado repressão da China ao setor de mineração, levou a dificuldade a quatro quedas consecutivas, o que mudou o cenário global de mineração.

Publicidade

A dificuldade de mineração do Bitcoin mede quanto poder do computador é necessário para ganhar unidades da criptomoeda com a validação de transações na rede. A rede ajusta a dificuldade quinzenalmente para refletir a competição entre os mineradores. Quanto mais deles tentam ganhar BTCs, mais difícil se torna a mineração da criptomoeda.

O pico da dificuldade foi atingido em meados de maio, quando o ajuste quinzenal aumentou o nível de dificuldade em 21,53%; um recorde. Desde então, porém, a taxa de dificuldade do Bitcoin está em uma espiral descendente.

Em junho e julho a dificuldade diminuiu depois que mineradores chineses, responsáveis ​​por cerca de 65% da taxa de hash da rede, deixaram o setor em massa —  ou venderam máquinas de mineração para fazendas estrangeiras —  depois que a China lançou uma campanha para restringir a atividade de mineração no país.

Em 3 de julho, o Bitcoin registrou a maior queda de dificuldade da história e caiu 28%. No ajuste seguinte, no dia 18 do mesmo mês, a dificuldade de mineração caiu mais 4,81%. Na época, Ben Gagnon, diretor da empresa de mineração canadense, Bitfarms, disse ao Decrypt que os dados da rede indicam que quase todo o hashrate chinês ficou offline.

Em conclusão, o ajuste positivo atual indica que recentemente algumas dessas máquinas voltaram a ficar online.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Corretoras batem recorde de negociações enquanto suas reservas de Bitcoin despencam

Corretoras batem recorde de negociações enquanto suas reservas de Bitcoin despencam

A alta das criptomoedas em março resultou em um recorde de negociações e queda drástica das reservas de Bitcoin das corretoras
Brad Garlinghouse, CEO da Ripple , posa para foto

Mercado de criptomoedas vai valer US$ 5 trilhões até final do ano, prevê CEO da Ripple

Brad Garlinghouse justifica seu otimismo pelo halving do Bitcoin e um possível impulso regulatório positivo do mercado cripto nos EUA
moedas de Bitcoin sobre notas de ienes

Anúncio de investimento em Bitcoin faz ações de empresa asiática disparar 90%

Seguindo o manual da MicroStrategy, a empresa japonesa Metaplanet está atraindo forte interesse dos investidores
Moeda de Bitcoin no centro de dados IA

Algoritmos de Aprendizado de Máquina preveem preço do Bitcoin para 30 de abril

Inteligência artificial prevê para o último dia deste mês que o preço do Bitcoin passe por um ligeiro ajuste