Imagem da matéria: Dificuldade de mineração do Bitcoin chega ao nível mais alto da história
Foto: Shutterstock

A dificuldade de mineração do Bitcoin chegou ao nível mais alto da história, ao subir mais 5,56% no ajuste periódico de quarta-feira (27). O aumento da dificuldade significa que mais mineradores ao redor do mundo estão competindo por encontrar os blocos na rede do Bitcoin, o que fortalece o ecossistema e aumenta sua segurança.

Com o novo aumento, a dificuldade para encontrar blocos na rede da criptomoeda saltou de 28,2 T (trilhões de hashes) para 29,7 T, segundo dados do BTC.com. Neste ritmo, a rede do bitcoin está a um passo de chegar ao patamar de de 30 T, nunca atingido antes.

Publicidade
Dificuldade de mineração do bitcoin
Dificuldade de mineração do bitcoin (Fonte: BTC.com)

A blockchain do Bitcoin é projetada para ajustar a dificuldade de mineração a cada 2.016 blocos, o que leva cerca de duas semanas para acontecer. 

Esse ajuste periódico é necessário para garantir que a produção de um novo bloco de BTC aconteça a cada dez minutos, independente de quantos participantes haja na rede.

Hashrate do Bitcoin se aproxima de recorde

A chegada de novos mineradores resultou num aumento expressivo do hashrate do bitcoin, taxa que mede quanto poder computacional está sendo dedicado à rede para validar transações.  

Só nas últimas 24 horas, o hashrate da criptomoeda aumentou 16,6% e atingiu um topo histórico de 243,7 exahashes por segundo (EH/s), segundo dados do BitInfoCharts. Os dados do Coin Metrics, no entanto, apontam que o hashrate de 248,1 EH/s, registrado em 12 de fevereiro, ainda não foi superado. 

Publicidade

De qualquer forma, o crescimento constante do hashrate nos últimos meses comprova que o ecossistema da criptomoeda mais importante do mundo se mantém firme apesar das flutuações de preço.

Embora o bitcoin esteja em alta de 1,5% nesta manhã de quinta (28), a moeda enfrenta dificuldades para romper de vez a barreira dos US$ 40 mil, acumulando quedas  na semana de 4,6%, segundo o CoinGecko.

Após cinco dias de volatilidade, fica incerto se a principal criptomoeda conseguirá engatar um rali sustentável em meio a um cenário macroeconômico incerto que abala o mercado das criptomoedas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Solucionar problema da privacidade é o foco principal do Drex, diz coordenadora do BC

Solucionar problema da privacidade é o foco principal do Drex, diz coordenadora do BC

Em painel do Febraban Tech, Clarissa Souza, coordenadora de tecnologia do Banco Central, destacou os desafios do Drex e as próximas etapas do projeto
Jerome Powell, presidente do Fed, mostrado em tela de computador

O que o discurso do presidente do Federal Reserve hoje significa para o Bitcoin?

“Acreditamos que o fundo do poço ficou para trás ou muito próximo e recomendamos aumentar a exposição à medida que o Bitcoin ganha impulso”, disse um analista
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza e ETFs captam US$ 130 milhões, maior entrada em quase um mês

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza e ETFs captam US$ 130 milhões, maior entrada em quase um mês

Os ETFs de Bitcoin não registravam uma captação tão grande de fundos desde 7 de junho
Imagem da matéria: Deputada alemã critica venda de Bitcoin do governo e defende mantê-lo em reserva estratégica

Deputada alemã critica venda de Bitcoin do governo e defende mantê-lo em reserva estratégica

“O Bitcoin oferece uma oportunidade única de diversificar os ativos do estado”, escreveu Cotar