Imagem da matéria: Desenvolvedor afirma ter criado o primeiro contrato inteligente do Bitcoin; entenda
Foto: Shutterstock

O novo projeto $GM clama ser o primeiro contrato inteligente escrito em Solidity, a linguagem de programação do Ethereum, capaz de rodar na rede do Bitcoin.

Embora o contrato tenha sido implementado no bloco 782474 no dia 25 de março, a história só ganhou atenção nesta semana quando o desenvolvedor anônimo por trás do projeto, @punk3700, fez uma thread no Twitter para explicar o que afirma ser um feito inédito.

Publicidade

Ele conta que a ideia surgiu quando os NFTs começaram a ser implementados no Bitcoin graças à tecnologia Ordinals. Se os tokens não fungíveis, que nasceram na rede Ethereum, poderiam agora fazer parte do Bitcoin, por que contratos inteligentes e aplicativos descentralizados também não poderiam? Com a ideia lançada, o desenvolvedor se dedicou a descobrir como tornar isso realidade.

“Este experimento é uma exploração da combinação do melhor dos dois mundos: EVM como a camada de computação e Bitcoin como a camada de armazenamento. O teste específico seria uma implantação de ponta a ponta de um contrato inteligente ERC20 Solidity ($GM) em execução no Bitcoin”, escreveu o desenvolvedor.

Ele conseguiu fazer isso e implementou na rede do Bitcoin o contrato inteligente do $GM, que ele descreve ser “uma obra de arte conceitual on-chain implementada como um token fungível colecionável”.

Aqui vale fazer uma ressalva: o contrato inteligente não roda no Bitcoin, cuja blockchain, nesse experimento, é usada para armazenar o código. Contudo, o contrato inteligente pode ser funcional à medida que é executado em uma EVM (Ethereum Virtual Machine) programada para captar e transmitir informações para a rede do Bitcoin.

Publicidade

Implementação no Bitcoin

Para que outros pudessem entender como o experimento funcionou na prática, o desenvolvedor @punk3700 mostrou os cinco passos que usou para implementar seu contrato inteligente na rede do Bitcoin.

Passo 1: Rodar um full node (cópia completa da blockchain) do Bitcoin no computador.

Passo 2: Rodar uma EVM.

Existem diferentes EVMs disponíveis no mercado, como a nativa do Ethereum ou a criada pela Polygon. Porém, o desenvolvedor usou a TC EVM, que é customizada para funcionar com Bitcoin e foi criada por sua organização Trustless Computer.

Passo 3: Escrever dados da EVM na blockchain do Bitcoin

Para criar uma conexão entre a EVM e a rede, o dev usa uma técnica semelhante à adotada pelo Ordinals para inscrever dados na blockchain do Bitcoin, incorporando as transações EVM dentro de transações de Bitcoin através do campo Witness Data.

Passo 4: Ler os dados da EVM no Bitcoin

Para cada bloco do Bitcoin, o sistema criado pelo dev filtra as transações EVM, as importando como um novo bloco e atualizando seu estado na EVM.

Publicidade

Como o Bitcoin tem uma ordem imutável e determinística, todo nó EVM que executa uma base de código honesta terá o mesmo estado, segundo ele.

Passo 5: Implementar o contrato inteligente no Bitcoin

O desenvolvedor explica que o seu contrato $GM usa um modelo de token ERC20 padrão da empresa OpenZeppelin. Após criar o código do contrato, foi a vez de implementá-lo usando a plataforma Hardhat.

“É isso! Acabamos de implantar um contrato inteligente Solidity totalmente funcional em Bitcoin. Agora você pode interagir com o contrato”, comemorou @punk3700.

VOCÊ PODE GOSTAR
Celular com logotipo da BInance

Binance lista 6 novos pares de negociação com USDC e lira turca

A corretora também vai incluir os novos pares em seu serviço de robôs de negociação (trading bots)
Moedas douradas à frente de bandeira do Brasil

Fundos de criptomoedas têm semana negativa, mas Brasil registra entrada de R$ 15 milhões

Brasil segue momento positivo para fundos de criptomoedas, enquanto produtos ao redor do mundo têm semana negativa com queda dos preços
Imagem da matéria: Em crise, BitcoinToYou tem passado polêmico envolvendo "roubo" de Bitcoin entre sócios e ligação com pirâmides

Em crise, BitcoinToYou tem passado polêmico envolvendo “roubo” de Bitcoin entre sócios e ligação com pirâmides

Em meio a casos de bloqueio de saques na BitcoinToYou, caso antigo entre os sócios da empresa envolvendo o roubo de criptoativos vem à tona
Imagem da matéria: ETF de Bitcoin da BlackRock é o 3º mais investido por brasileiros no exterior

ETF de Bitcoin da BlackRock é o 3º mais investido por brasileiros no exterior

Produto da BlackRock fica atrás apenas dos ETFs que seguem o índice S&P 500 e o setor imobiliário dos EUA