Imagem da matéria: Depois do PSG de Neymar, Juventus também vai oferecer criptomoeda a seus fãs

Há 13 dias a startup de blockchain ‘Socios’ anunciava a criptomoeda do clube de futebol francês Paris Saint-Germain (PSG). Agora é a vez do italiano Juventus, que também vai lançar seu próprio token para incentivar seus torcedores e fãs, reportou a empresa nesta segunda-feira (24) no Medium.

O projeto, nomeado de ‘Juventus Official Fan Token’, que em português significa ‘token oficial dos fãs da Juventus’, visa a evolução nas estratégias de marketing global para aproximar os fãs do clube,  principalmente de fora da Europa, diz o artigo.

Publicidade

O token, segundo a Socios, vai permitir que os fãs se envolvam por meio de uma plataforma móvel, onde terão direito a votações, permitindo que “sua voz seja ouvida e desta forma crie um conexão emocional com o clube”.

De acordo com a startup, os fãs da Juventus poderão comprar tokens por meio de um esquema inovador, o Fan Token Offering (FTO) — oferta da criptomoeda do fã, em tradução livre — planejado para o primeiro trimestre do próximo ano.

“Como um dos maiores e mais bem sucedidos clubes de futebol do mundo, estou muito satisfeito pela escolha de a Juventus buscar benefícios com nossa inovadora tecnologia blockchain”, disse Alexandre Dreyfus, CEO e fundador da Socios e um dos responsáveis por levar a exchange de criptomoedas Binance até Malta.

Giorgio Ricci, diretor global de Receita e parcerias do clube, disse que a Juventus sempre esteve motivada para inovação junto à sua base de fãs.

Publicidade

“A Juventus tem o prazer de receber o Socios como nossos parceiros. Somos sempre muito cuidadosos e proativos em relação à inovação, novas tecnologias, e acreditamos que podemos oferecer novas oportunidades para a nossa base de fãs em todo o mundo”, exaltou Ricci.

O objetivo da Socios a longo prazo é integrar mais de 50 clubes de futebol, diz o texto. A empresa espera injetar mais US$ 300 milhões na economia esportiva nos próximos anos.

“Nossa ambição é construir a maior comunidade de futebol do mundo, além de demonstrar que blockchain e criptomoedas são tecnologias confiáveis para mainstreams”, concluiu Dreyfus.

O clube de Turim não é o primeiro a firmar parceira com a Socios. No início deste mês, o atual clube do brasileiro Neymar, o francês Paris Saint-Germain (PSG), uma das agremiações de futebol mais ricas do mundo, também anunciou o lançamento de uma criptomoeda com o mesmo objetivo da Juventus.

Publicidade

Embora a data de lançamento e o preço do token ainda não tenham sido revelados, o projeto deve ter início antes da próxima temporada de futebol.

Como vai funcionar

A Socios vai oferecer aos torcedores os tokens ‘$CHZ’ da chiliZ, uma empresa que tem o apoio de grandes nomes do mercado de criptomoedas, inclusive de investidores ligados à Binance.

Os detentores do token $CHZ que serão distribuídos através da FTO passarão a ter status de VIP no clube.

Eles terão direito a voto na hora de escolher a cor do uniforme ou a música no dia da partida. Serão beneficiados também com entradas gratuitas em amistosos, turnês de verão e em eventos beneficentes.

Clubes brasileiros e criptomoedas

No início do mês, o clube catarinense Avaí também anunciou que pretende angariar R$ 32 milhões, no mínimo, por meio de uma Oferta inicial de Moeda (ICO). Para isso, será lançado o Avaí FC Token, moeda digital que poderá ser trocada por produtos e experiências relacionados ao time.

Duas empresas britânicas farão parte do projeto: SportyCo e Blackbridge Sports. Elas serão responsáveis por criar a infraestrutura tecnológica da iniciativa baseada em blockchain. A ICO está prevista para ser lançada em 03 outubro e vai durar 30 dias.

Publicidade

De acordo com o diretor de relações internacionais do clube, Bruno Comicholi, o processo de convencimento dentro do Avaí não foi difícil. Ele disse que as empresas são sérias e que não há custo para o clube, pois os novos parceiros só serão remunerados se o processo obtiver êxito.

Segundo o presidente do clube, Francisco José Battistotti, a ideia é ampliar a presença do time não só no Brasil, mas no mundo.

“Com a nossa ICO, nós estamos almejando ativamente alcançar uma base de fãs de futebol global”, disse o executivo durante o lançamento do projeto.

Em junho, o Atlético-PR e o Sport Club Corinthians Paulista também fecharam parceria com uma startup francesa de criptomoedas, a Inoovi LTD, cujo token é chamado “IVI”.

Na ocasião, o presidente do Conselho Deliberativo do ‘Furacão’, Mario Celso Petraglia, apresentou o novo parceiro e explicou sobre a nova missão do clube.

Ele anunciou a sociedade como uma “inovação no mercado esportivo brasileiro”.

Já a diretoria do Timão não se manifestou sobre o assunto, o que causou estranheza. No entanto, o anúncio da parceria tanto do Atlético-PR como do Corinthians foi feito — e gravado em vídeo — pelo advogado do clube paranaense, Marcelo Amoretty, durante uma coletiva de imprensa.

Publicidade

BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br
Siga também o nosso Instagram com análises diárias.

VOCÊ PODE GOSTAR
Banco Central se reunirá hoje com Facebook para debater proibição do WhatsApp Pay

“Inserimos com o Drex o conceito de tokenização nos sistemas dos bancos”, diz Campos Neto

O presidente do BC participa do Emerging Tech Summit, evento do Valor Capital Group em São Paulo
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Trump se apresenta como ‘criptopresidente’ em evento de arrecadação de fundos

O candidato presidencial republicano dobrou sua postura pró-cripto durante evento em São Francisco, EUA
Edificio do BCE

Manhã Cripto: Bitcoin segue alta e busca máxima histórica com corte de juros na Europa

Banco Central Europeu (BCE) reduziu 25 pontos percentuais de cada uma das suas três principais taxas de juros
Celular mostra logotipo da Solana

Solana labs lança plataforma para programas de fidelidade

A empresa promete processo de integração cujas marcas “não precisam de nenhum conhecimento em blockchain”