Imagem da matéria: Delivery de Comida na Polônia Com Mais de 5 Mil Restaurantes Começa a Aceitar Bitcoin

O maior site da Polônia para pedir comida online, Pyszne.pl, agora aceita bitcoin para todos os pedidos. O site possui a maior seleção de restaurantes no país com aproximadamente 5.062 locais e 883.000 clientes ativos.

Pyszne.pl é o maior serviço da Polônia para pedir comida online. Em 2016, o site reportou ter aproximadamente 883,000 clientes ativos, 4,3 milhões de pedidos e um tamanho médio de ordem de 9,55 euros. Ele se associou com 5.062 restaurantes, que vão desde pizza, sushi, kebab, bolinhos e outros pratos, todos os quais oferecem entrega.

Publicidade

Em 2014, a Pyszne.pl foi adquirida pela Takeaway.com, um dos maiores sites de pedidos online de alimentos no mundo. Com sede em Amsterdã, a Takeaway.com é ativa em 10 países, possui 28.800 restaurantes e 8,9 milhões de clientes ativos. Pyszne.pl é a marca de crescimento mais rápido da Takeaway.com e a única na Polônia. Em 2016, cresceu 150% ao ano em termos de volume bruto de mercadorias.

Leia Também: Maior Agência de Viagens do Japão Levará o Bitcoin para 1400 Hotéis

BITPoint Quer Levar o Bitcoin a Milhares de Comerciantes

Pagando com Bitcoin

A Pyszne.pl anunciou recentemente que começou a aceitar bitcoin através da Bitpay, a partir deste mês. Além de bitcoin, os clientes têm outras opções para pagar, como com cartão de crédito, transferência online, Sofort e Paypal. Os usuários do aplicativo da Pyszne.pl também podem usar o Android Pay.

Poland's Largest Food Delivery Website with 5000+ Restaurants Starts Accepting Bitcoin

A Takeaway.com já aceitou bitcoin em novembro de 2013 através do Bitpay, antes de adquirir o Pyszne.pl em 2014. “Os pagamentos usando bitcoins não têm uma taxa de transação”, de acordo com Takeaway.com. No entanto, a empresa observou que os usuários devem ter suas próprias carteiras de bitcoin para usar a opção. Em comparação, há uma taxa de 6% para usar cartões de crédito ou Paypal e € 1 para usar o Banconnect / Mister Cash. “Esses custos cobrem os custos que todos os bancos cobram pelos pagamentos on-line”, afirma o site da empresa, acrescentando que, para essas opções, “há também custos devido ao processamento do pagamento”.

Se um pedido for cancelado antes de ser processado e o pagamento foi feito usando bitcoin, os reembolsos só serão emitidos se um número de conta bancária do IBAN for fornecido. “Se você pagou o seu pedido usando o bitcoin e o pedido foi cancelado, o reembolso é pago de volta para você em euros, pois seu pagamento de bitcoin original foi convertido em euros”, explicou a empresa.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos