Imagem da matéria: Cuba adota criptomoeda como parte da agenda do Partido Comunista
Foto: Shutterstock

A criptomoeda agora faz parte oficialmente da agenda do Partido Comunista em Cuba. No fim de semana, o governo de Cuba adotou uma proposta para incluir a criptomoeda como parte das “diretrizes de política econômica e social do partido e da revolução” até 2026.

Em Cuba, as políticas públicas são discutidas e decididas em grandes assembleias realizadas pelo Partido Comunista do país. Durante o oitavo congresso do Partido Comunista de Cuba, os participantes propuseram várias mudanças que visam melhorar a economia do país em meio a sanções econômicas globais iniciadas pelos Estados Unidos.

Publicidade

A lista de propostas adotadas funcionará como uma espécie de diretriz geral que fornecerá aos órgãos de governo objetivos a serem cumpridos nos próximos cinco anos. Um desses objetivos agora será “avançar no estudo das criptomoedas nas atuais condições da economia”. A ideia de que a nação-ilha deveria explorar maneiras de usar criptomoedas para contornar sanções econômicas já havia sido discutida por funcionários do governo, mas a medida recente a torna agora política oficial.

Os detalhes continuam escassos e o Partido Comunista de Cuba ainda não definiu seus planos específicos em relação à criptomoeda. Mas se o país seguir as sugestões da Venezuela, uma nação socialista e forte aliado político, então qualquer coisa, desde o desenvolvimento de sua própria moeda digital apoiada pelo estado até o uso de criptomoedas estabelecidas como Bitcoin ou Ethereum, poderia estar em jogo.

Bitcoin encontra política

Bitcoin e criptomoedas têm se tornado cada vez mais parte da discussão geopolítica mais ampla. Na semana passada, o PayPal e o cofundador da Palantir, Peter Thiel, sugeriram a possibilidade de a China usar o Bitcoin como uma arma financeira que poderia ameaçar a hegemonia global do dólar americano. Ao mesmo tempo, no entanto, várias instituições americanas proeminentes como Tesla, BlackRock, Skybridge de Anthony Scaramucci e até Miami continuam a olhar para o Bitcoin como um hedge potencial para a inflação, protegendo seus ativos caso o dólar caia.

Enquanto isso, vários países ao redor do mundo começaram a explorar maneiras de usar a moeda digital para diminuir a influência dos EUA sobre suas próprias economias. Diversos países como Irã, China, Bermuda, Venezuela e as Ilhas Marshall adotaram várias abordagens que vão desde o apoio à indústria de mineração de criptomoedas até o desenvolvimento de moedas digitais soberanas. A Venezuela deu um passo adiante e confirmou que agora inclui Bitcoin e Ethereum como parte de suas reservas internacionais.

Publicidade

Embora ainda não esteja claro qual abordagem o governo cubano adotará com as criptomoedas, os cidadãos da ilha não estão esperando, já que a adoção do Bitcoin continua aumentando.

Embora a adoção de criptomoedas permaneça baixa em relação à população em geral, pequenas comunidades de usuários de Bitcoin em Cuba estão florescendo – e crescendo. Conforme relatado pelo Decrypt no ano passado, os desenvolvedores de software no país estão cada vez mais procurando maneiras de tornar mais fácil para as pessoas em Cuba o acesso ao Bitcoin, apesar da fraca infraestrutura de Internet do país.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Memecoins como a EPIK estão se tornando cada vez mais populares no universo das criptomoedas. Isso é bom ou ruim?
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

Trader transforma R$ 2 mil em R$ 17 milhões graças ao triunfo da Pepecoin (PEPE)

Ao comprar a memecoin após o lançamento, o trader teve um ganho de 7.368x no investimento
Imagem da matéria: O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

Fabrício Tota, diretor do MB, discutiu no Ethereum Rio como empresas podem tirar o máximo proveito da tecnologia blockchain através da tokenização