Imagem da matéria: "Criptomoedas duvidosas e NFTs tolas estragaram a narrativa da blockchain", aponta Frank McCourt na Web Summit 2023
Frank McCourt (esquerda) na Web Summit 2023 (Foto: Decrypt)

O bilionário do setor imobiliário Frank McCourt atacou as “criptomoedas duvidosas e NFTs tolas” por estragarem a narrativa em torno da blockchain.

Falando no Web Summit 2023, McCourt destacou que seu próprio projeto, o protocolo de Internet aberta DSNP, não foi tokenizado. “Criptomoedas duvidosas e NFTs bobos não são a mesma coisa que a tecnologia principal que pode realmente ajudar a tornar a Internet melhor para nós”, disse ele, acrescentando que “a narrativa foi um pouco prejudicada”.

Publicidade

A blockchain tem o potencial de “consertar a Internet”, disse ele. “E por consertar, quero dizer identidade, procedência, atributos verificáveis, atestado. Essas são as coisas que, na verdade, a blockchain faz extremamente bem: fatos imutáveis, informações não corrompíveis.”

“O DSNP, ou Decentralized Social Network Protocol (Protocolo de Rede Social Descentralizada), emprega o Frequency, uma parachain de primeira camada na Polkadot, para a “implementação fundamental do gráfico social e do roteamento de mensagens públicas” — embora se esforce para observar que seu gráfico social “não está vinculado a nenhum incentivo financeiro por tokens cripto ou servidores de banco de dados de empresas privadas”.

McCourt e o Project Liberty

McCourt, que em 2022 deixou o cargo de CEO da empresa imobiliária McCourt Global para se concentrar em sua organização sem fins lucrativos Project Liberty, subiu ao palco do Web Summit para revelar um manifesto para uma “Web melhor”.

No manifesto, McCourt argumentou que as grandes plataformas de tecnologia e mídias sociais causaram “danos profundos” à sociedade, criando um “motor de capital tecnológico, incentivado a perseguir, manipular e atacar as pessoas”. Ele acrescentou que a AI poderia atuar como um “acelerador poderoso” para essas tendências negativas, pedindo aos usuários da Internet que “possuam seus dados e recuperem seus direitos digitais”.

Publicidade

“O Project Liberty é a favor da tecnologia”, disse McCourt no palco. “Mas não é a favor da tecnologia de vigilância centralizada e autocrática.”

Ele acrescentou que a DSNP já migrou mais de 170 mil usuários da plataforma de mídia social Web2 MeWe para seu protocolo e espera que o número chegue a 300 mil até o final do ano e a mais de um milhão até o final do primeiro trimestre de 2024.

McCourt argumentou que, “em vez de clicarmos nos Termos de Uso definidos por cinco grandes plataformas gigantes, e se os novos aplicativos estivessem clicando em nossos Termos de Uso, para saber como nossos dados são usados?”

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Mercado Bitcoin anuncia três novas listagens: BVM, RIO e AEVO

Mercado Bitcoin anuncia três novas listagens: BVM, RIO e AEVO

As novidades ampliam as opções de investimento na plataforma que já somam mais de 220 ativos
Imagem da matéria: 5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

Quando o token NOT será lançado? Qual o futuro para a Notcoin? É melhor fazer stake dos tokens? Preparamos um resumo para você
Imagem da matéria: As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

Enquanto outras empresas gastam milhões em candidatos pró-cripto, Joe Lubin diz ao Decrypt que a Consensys resistiu ao impulso
criptomoedas, criptoativos, regulação, Brasil, projeto de lei

Banco Central anuncia próximos passos da regulamentação do mercado cripto no Brasil

Sem definir datas, BC diz que irá fazer mais uma consulta pública no segundo semestre e um planejamento interno sobre stablecoins