Imagem da matéria: Criador do Ethereum quer que memecoins ofereçam mais do que apenas especulação
Vitalik Buterin, criador da rede Ethereum, em 2014 (Foto: Flickr)

O cofundador do Ethereum, Vitalik Buterin, delineou uma visão de “soma positiva” para as memecoins, argumentando que a atual safra de criptomoedas inspiradas em memes faz pouco mais do que “subir e descer de preço e não contribuir com nada de valor em seu rastro”.

Em uma postagem recente em seu blog, Buterin argumentou que “muitas pessoas se sentem desconfortáveis” com a atual safra de memecoins, e delineou como os “jogos financeiros” que as sustentam podem ser feitos para apoiar bens públicos e caridades.

Publicidade

Ele criticou uma onda recente de moedas meme “abertamente super-racistas” em blockchains como Solana, acrescentando: “Eu tenho zero entusiasmo por moedas nomeadas após movimentos políticos totalitários, golpes, rugpulls ou qualquer coisa que pareça emocionante no mês N mas deixa todos chateados no mês N+1.”

Buterin parecia estar se referindo a uma série de tokens descaradamente racistas que apareceram em exchanges na semana passada. Existem, por exemplo, tokens chamados “Jews did 9/11” e “NAZI”, que aparecem nas exchanges com uma suástica como seu símbolo de negociação.

“Uma resposta para esse dilema é balançar a cabeça e sinalizar virtude sobre o quanto estamos absolutamente horrorizados e nos opomos a essa estupidez”, disse Buterin. Um passo mais produtivo, ele argumentou, é criar uma versão “mais positiva” do conceito de memecoins.

Buterin imagina moedas meme sendo mais como o GiveWell Inu (que não está mais ativo), que prometeu doar uma parte de seus lucros para a organização Give Well.

Publicidade

Em 2021, Buterin recebeu metade do fornecimento de Shiba Inu (SHIB) de graça dos criadores do projeto. Ele então trocou esses fundos por Ethereum e doou o equivalente a US$ 53 milhões em ETH para a Give Well. Mas o projeto parece não estar mais sendo mantido.

Antecipando que suas ideias possam roubar a diversão dos degens que gostam de apostar em novas memecins, ele sugeriu que os desenvolvedores criem melhores jogos Web3. Ele colocou especificamente o foco na organização 0xPARC, que foi responsável por jogos como Dark Forest e FrogCrypto.

“Eu valorizo o desejo das pessoas de se divertirem”, disse Buterin, acrescentando que “preferiria que o espaço cripto de alguma forma nadasse a favor dessa corrente em vez de contra ela”.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Investidores de Solana perdem R$ 2,3 milhões após bot de Telegram ser invadido

Investidores de Solana perdem R$ 2,3 milhões após bot de Telegram ser invadido

O Solareum está encerrando suas atividades depois de sofrer uma aparente invasão que drenou carteiras de 300 usuários
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

Polícia Civil de SP pede prisão de donos da Braiscompany e mais dois funcionários

Antônio Neto Ais já está preso na Argentina, enquanto Fabrícia Campos está em liberdade condicional
Imagem no escuro sugere hacker confuso

Ataques hacker no mercado cripto caíram pela metade em março, aponta relatório

Levantamento diz que queda na exploração de protocolos DeFi vem ocorrendo mês a mês
Imagem da matéria: STF autoriza extradição de belga preso no Brasil por operar pirâmide com criptomoedas

STF autoriza extradição de belga preso no Brasil por operar pirâmide com criptomoedas

De acordo com as investigações, a pirâmide criada pelo belga prejudicou milhares de investidores em diversos países europeus