Imagem da matéria: Corretoras brasileiras negociaram R$ 9,4 bilhões em bitcoin em 2019
Foto: Shutterstock

2019 foi um ano muito melhor que 2018 para as corretoras de criptomoedas brasileiras. O volume negociado de bitcoin teve um aumento de 60% em relação ao ano anterior, registrando R$ 9,4 bilhões no total.

De acordo com o histórico do Índice de Preço do Bitcoin (IPB), as corretoras com maior volume foram o Mercado Bitcoin, BitBlue e BitcoinTrade.

Publicidade

O Mercado Bitcoin liderou o volume brasileiro por mais um ano, com R$ 3,7 bilhões negociado em bitcoin, representando 40% do volume brasileiro. A segunda e a terceira colocadas negociaram R$ 1,5 e R$ 1,3 bilhão

O volume de bitcoin negociado também cresceu. De 206.833 BTC em 2018 para 315.319 BTC em 2019.

Duas grandes corretoras como Foxbit e Coinext não tiveram seus dados coletados por completo, pois o índice só começou a contabilizar ambas a partir de novembro.

Os meses com maior volume negociado foram julho e junho, com R$ 992 milhões e R$ 946 milhões respectivamente. O período coincide com a alta no preço da criptomoeda, que teve uma forte valorização chegando a superar R$ 50.000 nesses meses.

Do lado aposto, janeiro e fevereiro foram os piores meses, onde foram negociados apenas R$ 164 milhões e R$ 162 milhões.

Publicidade

Desde o meio do ano, quando teve uma explosão no preço e no volume, o mercado teve uma desaquecida e veio perdendo volume mês a mês, fechando dezembro com R$ 246 milhões negociados.

O preço do bitcoin em real teve uma valorização de 97% em 2019, abrindo o ano a R$ 14.823 e fechando em R$ 29.216. Durante o ano a máxima foi de R$ 54.543,99, em junho, e a mínima de R$ 12.514,61, em janeiro.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Estudo mostra que 61% dos investidores brasileiros não pretendem vender Bitcoin

Pesquisa realizada pela Bitget releva otimismo pós-halving do Bitcoin
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
bitcoin brilhando na mão

Semler Scientific investe US$ 40 milhões em Bitcoin e ações disparam 25%

As ações da Semler Scientific subiram 25% após a entidade anunciar a adoção do Bitcoin como principal ativo de reserva do tesouro
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral