Imagem da matéria: Corretora sul coreana retira cinco criptomoedas da plataforma e preços despencam
Foto: Shutterstock

Bolsa de criptomoedas sul-coreana Upbit anunciou que retiraria cinco criptomoedas da sua plataforma em 18 de junho. Elas são Maro, Paycoin, Observer, Solve.Care e Quiztok.

A bolsa teria dito que as criptomoedas não atendiam às expectativas exigidas. Desde então, os preços de todas as cinco criptomoedas caíram.

Publicidade

Maro (MARO) abriu o dia em US$ 0,25, mas fechou a um preço de aproximadamente US$ 0,13, marcando uma queda gritante de 48% no dia.

O Paycoin (PCI) abriu em 11 de junho acima de um dólar (US$ 1,05), mas caiu 40% para um preço de US$ 0,65 no final do dia. Da mesma forma, Solve.Care (SOLVE) caiu de US$ 0,15 para US$ 0,09 em 11 de junho, marcando uma redução percentual de 40%.

Observer (OBSR) sofreu uma queda ainda mais grave do que MARO ou PCI, caindo 50% de um preço de US$ 0,14 para US$ 0,07.

Quiztok (QTCON) caiu de um preço de US$ 0,59 para US$ 0,29, marcando uma redução percentual de quase 51%, quase se tornando a moeda mais atingida de todas as cinco.

Publicidade

Essas moedas ainda não se recuperaram desde o anúncio da Upbit. A bolsa também sinalizou outras 25 moedas, citando quatro razões principais: falta de liquidez global, competência técnica questionável, divulgação pública de informações e competência da equipe.

Criptomoedas sob escrutínio na Coreia do Sul

A notícia chega em um momento em que os reguladores da Coreia do Sul estão sendo mais rigorosos com o setor.

As bolsas, por exemplo, estão sendo solicitadas a obter licenças antes do prazo final de setembro. Isso não tem sido um problema para plataformas maiores, como Bithumb, Upbit e Korbit, que podem facilmente encontrar um parceiro bancário para apoiá-los.

Outra dor de cabeça, porém, é a recente proibição da prática de cross trading. Esta atividade refere-se à prática de comprar e vender o mesmo bem sem registrar a negociação. Seguindo em frente, a Comissão de Serviços Financeiros da Coréia do Sul (FSC) exigirá que todas essas transações sejam registradas.

Publicidade

O atual cenário regulatório oferece uma possível explicação para as recentes remoções. À medida que mais e mais autoridades reprimem qualquer atividade incomum, as bolsas podem estar fazendo o mesmo.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Executivo da Binance que fugiu da Nigéria é localizado e pode ser extraditado

Autoridade queniana disse que não é simplesmente prender, pois Nadeem Anjarwalla é de família influente que “tem o apoio de algumas pessoas poderosas”
barras de ouro

Tensão entre Irã e Israel faz token lastreado em ouro ser negociado com prêmio de 20%

Comentários de um porta-voz da Paxos indicam que a PAXG pode ser usada também para avaliar o pânico do mercado
moedas diversas caindo do céu

Binance anuncia nova plataforma de lançamento de tokens e airdrops 

Por meio da Megadrop, os usuários poderão se inscrever com BNB e concluir tarefas e obter acesso a tokens antes de eles serem listados na plataforma
Silhueta de pessoa jogando videogame À frente de TV

Agência federal de fiscalização dos Estados Unidos começa a olhar para games cripto

Comprar vidas extras ou ganhar tokens em um jogo do tipo play-to-earn equivale a um “banco em games e mundos virtuais”, diz agência