Imagem da matéria: Corretora processa clientes que aproveitaram bug para sacar mais bitcoin do que deveriam
Foto: Shutterstock

A corretora de criptomoedas canadense Coinberry abriu um processo contra 50 clientes que aproveitaram um bug na plataforma para sacar mais bitcoin do que deveriam em 2020.

No processo, revelado pelo jornal Financial Post nesta quinta-feira (8), a exchange tenta recuperar 120 BTC que perdeu através do incidente. Na atual cotação do bitcoin, o prejuízo da empresa fica em torno de R$ 12 milhões.

Publicidade

A ação movida contra os clientes foi aberta em junho em um tribunal de Toronto, no Canadá, e foi a alternativa encontrada pela corretora para pressionar os clientes a devolver os valores obtidos erroneamente.

O processo fornece mais detalhes sobre o incidente até então desconhecido. Quando a Coinberry passava por uma atualização de software, dois anos atrás, uma brecha no seu sistema permitiu que clientes comprassem bitcoin sem de fato concretizar uma parte da transferência de fundos, obtendo uma parcela das criptomoedas de forma gratuita.

O atual processo da Coinberry foca nos investidores que desviaram as maiores quantias de bitcoin, abusando da vulnerabilidade da plataforma. Um único usuário alvo da ação, por exemplo, conseguiu lucrar mais de R$ 2 milhões com a falha, um dinheiro que ainda não devolveu.

 Os clientes que receberam valores inferiores a US$ 5 mil durante o incidente — a maioria — não foram citados no processo. 

Publicidade

Binance aparece no meio do processo

A brecha da Coinberry foi explorada por mais de 500 clientes, mas uma parcela deles atendeu ao pedido da corretora e devolveu 38 BTC (R$ 3,8 milhões) que haviam sido desviados. 

Para aumentar as chances de recuperar o prejuízo, a empresa também intimou a Binance, a maior corretora de criptomoedas do mundo. Isso porque uma parte significativa dos clientes transferiram os bitcoins para a Binance, após obtê-los na Coinberry.

“A Coinberry entrou em contato com todos os 546 usuários registrados afetados por e-mail e exigiu a devolução dos bitcoins desviados. A Coinberry também entrou em contato imediatamente com a Binance”, diz um trecho do processo.

De acordo com a ação, a Binance disse que havia identificado uma quantidade do bitcoin  desviado entrando na sua plataforma e “se comprometeu a restringir qualquer acesso às contas”.

Publicidade

Aprenda a ganhar dinheiro com Cripto
Você pode ter acesso a um curso exclusivo com os maiores especialistas em cripto para aprender os fundamentos e as técnicas que te ajudam a navegar nas altas e baixas do mercado. Garanta sua vaga aqui!

VOCÊ PODE GOSTAR
Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto falando diante de um microfone

Presidente do Banco Central se reúne com MB um dia após anunciar agenda da regulação do mercado cripto

O Banco Central divulgou ontem os próximos passos para a regulação do setor cripto e espera concluir o processo até o final de 2024
Celular com o logo da CVM e notebook aberto no site da Comissãod e Valores Mobiliários

CVM reconhece ativo de blockchain como token de pagamento

Dynasty Global AG recebeu na última semana a classificação do D¥N como um token de pagamento pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”
Vitalik Buterin criador do Ethereum

A proposta de taxas de gás de Vitalik Buterin tornará o Ethereum mais parecido com a Solana?

Vitalik propõe “taxas de gás multidimensionais” e afirma que é uma busca para um sistema mais personalizado e equitativo