Imagem da matéria: Corretora de criptomoedas admite ter sofrido ataque de phishing
Foto: Shutterstock

A Bitfinex informou ao público no sábado (4) que um de seus funcionários foi alvo de um ataque de phishing. A corretora de criptomoedas afirma que nenhum sistema foi afetado e que os fundos de clientes não foram acessados de nenhuma forma, já que a infraestrutura da empresa está intacta. Mas, no mesmo informe, diz contas “inativas ou vazias” foram acessadas.

Conforme comunicado para a imprensa, o ataque afetou um funcionário responsável por suporte ao cliente. A exchange afirma que esse trabalhador não tinha credenciais para acessar bancos de dados ou fundos da empresa, tendo disponível apenas um pequeno conjunto de ferramentas do setor de helpdesk. 

Publicidade

“Em nenhum momento os ativos dos clientes na plataforma estiveram em risco, nem as informações de senha foram acessíveis. A maioria das contas de clientes afetadas estava vazia ou inativa. Continuamos analisando o incidente e as informações comprometidas. Estamos entrando em contato com todos os clientes afetados”, disse a Bitfinex no comunicado.

Por fim, a empresa disse que irá trabalhar com as autoridades de investigação para rastrear o autor do ataque. “Temos um forte histórico de obtenção de condenações bem sucedidas contra indivíduos que tentaram atacar as nossas operações no passado”, diz.

Segundo dados do CoinMarketCap, a Bitfinex é atualmente a 10ª maior corretora de criptomoedas do mundo. A empresa fundada em 2012 e com sede em Hong Kong, transaciona diariamente US$ 79 bilhões (R$ 387 bilhões) e disponibiliza 182 criptomoedas para seus clientes.

VOCÊ PODE GOSTAR
hackers em frente a computadores

Exchange de criptomoedas Rain perde US$ 14,8 milhões em ataque hacker

A exchange disse que já tomou as medidas necessárias e que todas as sua atividades estão funcionando normalmente, inclusive saques
Imagem da matéria: Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

A plataforma peer-to-peer focada na moeda de privacidade Monero (XMR) citou “uma combinação de fatores internos e externos” para sua decisão de fechar as portas
Imagem da matéria: Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Em maio de 2022, o ecossistema da Terra (LUNA) entrou em uma “espiral da morte” que levou uma das criptomoedas consideradas mais promissoras daquele ano a cair para zero em 24 horas
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Fundos cripto do Brasil captam mais R$ 1,5 mi e chegam a 21ª semana consecutiva de entradas

Vindo de uma grande sequência de captação, fundos de criptomoedas do Brasil estão em 3º lugar no ranking global, atrás apenas dos EUA e Hong Kong