Imagem da matéria: Como o streamer que deixou a favela graças ao Axie Infinity sobrevive à crise do jogo
Jonathan Alves Cordeiro, streamer do canal “FuryosoRJ” da Twitch.

O sucesso inicial do jogo Axie Infinity e o seu modelo play-to-earn transformaram a vida de milhares de pessoas ao redor do mundo. Uma delas é o brasileiro Jonathan Alves Cordeiro.

Graças ao dinheiro que ganhou jogando Axie Infinity todos os dias que o carioca de 29 anos realizou seu maior sonho: sair de Cidade Alta, favela no Rio de Janeiro que morava desde que nasceu. Em agosto do ano passado, ele se mudou para Araruama, na Região dos Lagos, com sua esposa e filha.

Publicidade

Ganhando bem, de casa nova e com uma multidão de novos seguidores em seu canal, parecia que o futuro do streamer estava garantido. Até que veio a crise, que derrubou o valor dos pagamentos do jogo e deixou Jonathan praticamente sem renda – e com muitas contas pra pagar.

Apesar disso, o brasileiro não desistiu. Ele encontrou novas formas de continuar sobrevivendo através de jogos NFT — mas, assim como uma multidão de jogadores, teve que deixar para trás o Axie Infinity.

Apostando as fichas

Quando conversou com a reportagem pela primeira vez, em agosto do ano passado, Jonathan tinha sido demitido do seu emprego em uma transportadora. Ao invés de voltar ao mercado de trabalho tradicional, resolveu apostar todas as fichas em Axie Infinity.

Quando deixou o emprego, ele não tinha dinheiro suficiente para comprar os NFTs necessários para entrar no jogo. Por isso, emprestou R$ 5 mil do pai para adquirir seu primeiro trio de ‘Axies’.

Publicidade

Naquele momento, a estratégia deu certo. O jogo estava em uma de suas melhores fases e pagava bem os jogadores que se dedicavam, como era o caso de Jonathan. “Você imagina, cria de favela ganhando rios de dinheiro. Nossa, eu gastei muito”, brinca.  

Era o auge do produto. O preço dos tokens do Axie Infinity — AXS e SLP — era elevado: em agosto de 2021, a SLP estava em torno de US$ 0,20 e o AXS, em US$ 82. 

Sem prever que uma crise tão forte assombraria o jogo no futuro, Jonathan passou a reinvestir a maior parte do dinheiro que ganhava no Axie Infinity, comprando mais NFTs na tentativa de aumentar os lucros.

“Eu cheguei ao ponto de ter 80 Axies em outubro. Tinha tantos que resolvi abrir uma escolinha para alugar os NFTs para outros 12 jogadores”, conta. 

Publicidade

Melhorando suas habilidades no game, ele também foi se tornando conhecido no nicho de jogos cripto na Twitch, onde é mais conhecido como FuryosoRJ. No ápice do sucesso do Axie, mais de 700 pessoas assistiam suas transmissões diárias.

O número de apoiadores também aumentou. Se em agosto do ano passado ele tinha 17 mil seguidores, hoje o número beira os 40 mil.

Até que, no final do ano de 2021, as moedas do jogo entraram em queda livre – e não pararam mais. Agora os tokens estão nas suas piores fases desde o boom do ano passado. Hoje, SLP vale 97% menos, cotada a US$ 0,005. Da mesma forma, AXS derreteu 77% desde então e agora não passa de US$ 18.

Jonathan não ficou imune à crise. “Eu cheguei a ganhar R$ 35 mil em um só mês. De repente, eu parei de fazer esse dinheiro do nada. Foi uma porrada, teve mês que fiquei sem renda”, relata. 

Volta por cima

O streamer diz que, no final do ano passado, seu custo de vida aumentou de forma desenfreada. Ao chegar na região dos Lagos, se mudou para a casa atual, pagando um aluguel de R$ 2 mil, sem contar as outras dívidas que fez ao longo dos meses. 

Publicidade

“Eu comecei a ganhar muito dinheiro e a gastar mais do que podia, achando que a boa fase do Axie ia continuar”, recorda. “Foi falta de experiência minha, agora eu aprendi”.

Sem conseguir sustentar o estilo de vida que estava levando, Jonathan precisou fechar a escolinha e vender parte da sua coleção de Axies. “A situação foi piorando e eu fui vendendo e vendendo. Muita gente começou a desistir de jogar também, porque se dedicar a ele não estava mais valendo a pena”, explica.

Com contas para pagar no final do mês, esperar o Axie Infinity se recuperar não era uma opção e a saída foi recorrer a outros jogos NFT. Com novos projetos sendo lançados todos os dias, o desafio aqui era ser capaz de evitar os golpes. 

Muitos jogos NFT do mercado possuem uma economia insustentável e que só funciona no estágio inicial, algo parecido com um esquema Ponzi. Os primeiros investidores lucram apenas com a chegada de novos entrantes: quando não há mais jogadores dispostos a injetar dinheiro nos tokens e NFTs do projeto, tudo vai por água abaixo. 

“Uma coisa boa do Axie é que ele trouxe uma leva com ele de jogos NFT. Claro, surgiram muitos jogos feitos exclusivamente para te roubar, mas dá para encontrar exceções”, explica o streamer. 

Quando questionado quais jogos são esses, ele não quis fazer recomendações: “Não quero que entrem em algum que eu falar aqui pois ele pode acabar amanhã”, brinca.

Publicidade

A estratégia, portanto, é pular de jogo em jogo e tentar fazer o máximo de dinheiro antes que ele morra de vez. Mesmo assim, existem alguns fatores que podem ajudar um investidor a tomar a decisão de entrar em um jogo ou não, conforme explica Jonathan: 

“A primeira coisa que olhamos é a liquidez do jogo, quanto tem de dinheiro ali dentro para a gente ganhar e poder sacar. Segunda coisa: quem são os criadores do jogo? Eles são públicos? Já fizeram alguma coisa antes? A última coisa é ver o que o jogo oferece. Ninguém aguenta mais jogo de clicar e pronto, ganhou. Esse tipo de jogo é insustentável, morre rápido”.

O futuro do Axie Infinity

Já faz mais de um mês que Jonathan Cordeiro não abre o Axie Infinity no seu computador. Os Axies que sobraram na coleção estão parados enquanto ele espera os preços voltarem a subir.

“A realidade é que ninguém mais aguenta jogar Axie Infinity. Eu particularmente gostava do jogo, só que ele não consegue mais pagar bem”, explica o streamer, que estima que o Axie paga atualmente R$ 300 se for jogado todo dia por horas. “Tem outras coisas que você pode fazer com esse tempo que são mais divertidas e pagam mais”.

O streamer só está confiante que o jogo consiga dar a volta por cima se fizer uma mudança radical, escutar a comunidade e entregar as promessas que faz.

“A equipe do Axie Infinity fecha os ouvidos para os jogadores e toma decisões ruins. Por exemplo, eles adiaram para caramba a nova versão do jogo e agora que lançaram, está cheia de problemas. Depois de tanto vezes que adiaram, todo mundo esperava mais”.

Na visão do jogador, o ataque hacker que o jogo sofreu em março que foi nada menos que o maior hack da história das criptomoedas também destruiu a confiança da comunidade. “Nesse mundo, confiança é tudo”, conclui o streamer.

Embora o dinheiro que ganha com os jogos NFT sejam a sua principal fonte de renda, a meta de Jonathan é consolidar sua carreira de streamer e diminuir a dependência dos jogos:

“Meu foco é que minha fonte de renda seja as lives, estou trabalhando para chegar lá… ou ficar milionário do nada com algum jogo. Não estou atrás disso, mas se vier não vou recusar”.

VOCÊ PODE GOSTAR
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
Imagem da matéria: Merge Madrid: encontro Web3 promete unir Europa e América Latina em outubro

Merge Madrid: encontro Web3 promete unir Europa e América Latina em outubro

De 8 a 10 de outubro, pontos chave da cidade de Madri atrairão o ecossistema Web3 sob uma perspectiva de negócios, legal e técnica
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e volta para US$ 63 mil; Toncoin salta 17% com expectativa para lançamento da Notcoin

Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e volta para US$ 63 mil; Toncoin salta 17% com expectativa para lançamento da Notcoin

Toncoin valoriza com a notícia do lançamento de um dos tokens mais esperados da rede: Notcoin (NOT)
SBF da FTX no Congresso dos EUA

Criador da FTX diz que divide presídio com assassinos e brinca que arroz virou moeda com “boas oportunidades” de arbitragem

Sam Bankman-Fried, fundador da FTX, falou sobre sua vida na prisão, a visão diferenciada que tem sobre o que poderia ter sido sua vida e sua tentativa de apelação da condenação