homens em miniaturas lidando com moeda gigante de bitcoin
Shutterstock

Quase todo mundo está aguardando ansiosamente o halving do Bitcoin, ao que parece, já que é amplamente visto como um gatilho para uma corrida de alta, e haja vista que a redução na criação de novos tokens leva a uma crise de oferta que aumenta o preço do BTC.

Mas, em sua essência, o halving foi projetado para pisar no freio da fábrica do Bitcoin, tornando a mineração menos lucrativa. Isso coloca os mineradores de Bitcoin na mira em meio a essa transição que ocorre uma vez a cada quatro anos. Eles são tão otimistas quanto os investidores que conduzem a maior parte das conversas sobre as criptomoedas?

Publicidade

A Decrypt entrou em contato com algumas das maiores empresas públicas de mineração de Bitcoin para avaliar o quão bem elas estão posicionadas para o halving — e se serão capazes de sustentar as operações após o evento ocorrer neste final de semana.

“Lembre-se: não é exatamente verdade que a receita seja cortada pela metade”, esclareceu Isaac Holyoak, diretor de comunicações da CleanSpark. “A dificuldade pode sofrer uma queda de até 15% após o halving, então os mineradores que ainda estão fazendo hash colherão recompensas adicionais”.

Em outras palavras, diz Holyoak, os mineradores mais competitivos que permanecerem à tona verão a sua quota no mercado aumentar — o que é otimista para aqueles que permanecerem em pé.

Para permanecer competitivo, a eficiência é tudo. As empresas mineiras devem manter os seus joules por terahash (j/TH) tão baixos quanto possível e também ter equipes preparadas para garantir que as suas máquinas funcionem com desempenho máximo em todas as horas possíveis.

Publicidade

“Ao olharmos para a paisagem, vemos a CleanSpark liderando em ambas as áreas”, disse Holoyak.

As ações de mineradoras

O mercado mais amplo parece concordar. Antes do halving, a maioria das ações de mineração caíram constantemente este ano, mesmo com o próprio Bitcoin se recuperando após a aprovação dos ETFs à vista do Bitcoin. Mas o CleanSpark se destaca como uma das únicas exceções.

As ações da CleanSpark (CLSK) subiram 50% no acumulado do ano, praticamente acompanhando o desempenho do Bitcoin. Por outro lado, a mineradora do Texas, Riot Platforms (RIOT), viu suas ações despencarem 46%, enquanto a IREN da Colúmbia Britânica caiu 30%. WGMI — ETF da Valkyrie que diversifica em vários mineradores públicos — caiu 19%.

Contudo, após uma análise mais detalhada, o pessimismo do mercado pode não ser bem fundamentado. Em março, com base no preço do Bitcoin acima de US$ 65 mil na época, um novo exame da análise de Cantor Fitzgerald sobre mineradores públicos sugeriu que todos os principais players permaneceriam lucrativos após o halving.

“Após o halving, nossas margens permanecem resilientes e estamos bem posicionados para continuar a expandir o negócio”, disse um porta-voz da IREN ao Decrypt .

Publicidade

Supondo um preço do Bitcoin de US$ 70 mil, que é superior à marca atual de cerca de US$ 64 mil, mas abaixo do preço mais alto do mês passado de quase US$ 74 mil, as mineradoras de nova geração — classificados como mineradores Bitmain T21 e S21 — atualmente geram cerca de 23 a 25 centavos por quilowatt-hora de receita.

Em comparação, a IREN afirma que os seus custos de energia para um “operador de grande escala” como a IREN são de cerca de 4 cêntimos por kWh, graças em parte à “integração vertical” da empresa e à “flexibilidade com custos de energia”, incluindo a utilização de programas de resposta à procura.

A resposta à procura envolve um retrocesso nas operações quando as redes elétricas estão sob pressão, sendo compensada por essa consideração pelo Estado.

Tanto a IREN quanto a Riot foram beneficiárias de um programa desse tipo no Texas e muitas vezes receberam uma remuneração melhor pela participação do que receberiam se permanecessem ativas.

“A Riot está focada em crescer horizontalmente, adicionando taxa de hash, e verticalmente, integrando-se às cadeias de fornecimento de energia”, disse o vice-presidente de pesquisa da empresa, Pierre Rochard.

Publicidade

A Riot também anunciou recentemente um investimento estratégico em Energia Renovada, que lhe permitirá converter gases residuais de aterros sanitários em energia para a mineração de BTC, ao mesmo tempo que limpa o meio ambiente no processo.

Ambas as empresas também possuem balanços robustos, embora tenham escolhido formas diferentes de administrar seu dinheiro. Embora a IREN atualmente carregue mais de US$ 300 milhões em dinheiro livre de dívidas em seu balanço, a Riot está segurando o Bitcoin que extrai, até 8.490 BTC (US$ 567 milhões) em 31 de março.

CleanSpark detém comparativamente menos, 5.021 BTC, mas também quase dobrou o BTC extraído da Riot (806 contra 425) ao longo do mês.

E quanto aos pools de mineração?

Foundry, o maior pool de mineração de Bitcoin do mundo, afirma ver sinais de maturidade entre os mineradores públicos de Bitcoin. Muitos de seus membros compraram máquinas de mineração de nova geração enquanto os preços estavam baixos durante o mercado baixista, garantindo pedidos no valor de mais de um bilhão de dólares no final do ano passado.

Muitas mineradoras também estão experimentando firmware pós-venda, o que lhes permite implantar em excesso ou subutilizar sua frota, dependendo dos custos de energia e das condições do mercado.

“À medida que o setor evolui, o halving catalisa uma mudança no sentido de operações mais eficientes e de uma aplicação criteriosa de capital”, disse Charles Chong, diretor de estratégia da Foundry.

Publicidade

“Embora a perspetiva de redução das receitas para metade durante a noite, a cada quatro anos, não tenha paralelo noutros setores, a natureza previsível destes eventos permite uma preparação estratégica”, acrescenta.

Dito isto, os pontos da Foundry aplicam-se mais fortemente a grandes mineradores corporativos, e o Bitcoin é uma rede aberta com pequenos mineradores espalhados por todo o mundo. Sem manobras estratégicas e acesso a economias de escala, é fácil pensar que os mineradores nacionais e independentes podem não estar tão bem de vida.

A Foundry, por exemplo, acredita que a mineração doméstica lucrativa “deixará de existir” após o halving.

“A crescente lacuna na eficiência operacional e na relação custo-benefício entre mineradores domésticos e participantes institucionais sugere que cada redução sucessiva pela metade tornará cada vez mais desafiador para os primeiros permanecerem viáveis”, disse Chong.

Outros são mais otimistas. Rochard, da IREN, acredita que as configurações de mineração de microrrede que usam “placas solares, gás queimado em uma fazenda ou reutilização de calor com aquecimento de água e ar” estão se tornando alternativas de mineração mais viáveis ​​ao longo do tempo. Combinado com as máquinas mais poderosas, Cleanspark diz que ainda há uma chance de ganhar algum dinheiro.

“Os períodos de retorno serão muito mais longos, mas ainda é possível fazê-lo”, disse Holoyak.

No geral, até mesmo os mineradores estão otimistas quanto ao halving quando adotam uma visão de longo prazo. Afinal, a narrativa de “crise de oferta” do Bitcoin tem um histórico de se tornar realidade, desencadeando altas exponenciais nos preços do Bitcoin que mais do que compensam a queda na receita de curto prazo da mineradora.

A IREN observou que a taxa de inflação anual do Bitcoin cairá para 0,85% após o halving, bem abaixo da do ouro. Alcançar a paridade de preços com o ouro, disseram eles, implicaria um preço BTC de US$ 700 mil por moeda.

“Quando você sobrepõe altos níveis de demanda institucional e de varejo por produtos Bitcoin ETF e expectativas em torno do afrouxamento da política monetária no final de 2024”, previu IREN, “poderá haver uma pressão ascendente significativa sobre os preços do Bitcoin nos próximos meses”.

*Traduzido e editado com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda do Bitcoin envolta por raios (Lightning Network)

Lightning Labs está trazendo stablecoins para a blockchain do Bitcoin

“Ideia é ter dólares criptografados e stablecoins na blockchain do Bitcoin”, explicou Elizabeth Stark, CEO da Lightning Labs
o que é mineração de bitcoin

Dificuldade de mineração de Bitcoin está despencando, mas por quê?

A redução no preço do Bitcoin, combinada com a diminuição das recompensas de mineração, resulta em menos mineradores e em uma rede menos robusta — pelo menos por enquanto
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas