Imagem da matéria: Coinbase oferece serviço de staking para a Cosmos (ATOM)
Foto: Shutterstock

A Coinbase anunciou nesta terça-feira (29) que clientes selecionados poderão participar do staking da criptomoedas Cosmos (ATOM).

O serviço estará disponível apenas nos EUA, Reino Unido, França, Espanha, Holanda e Bélgica.

Publicidade

Cosmos é um ecossistema de blockchains Proof-of-Stake. Seu objetivo é criar uma “Internet de blockchains”. Ao usar vários blockchains, ele espera fornecer uma alternativa mais escalonável para as plataformas de blockchain populares atuais, como Ethereum, que muitas vezes se esforça para suportar um grande número de transações.

A Coinbase já havia adicionado anteriormente suporte para a plataforma de blockchain Tezos. Em maio, a bolsa distribuiu mais de US$ 2 milhões em recompensas em sua moeda nativa, o Tezzies – e provavelmente mais desde então.

Blockchains Proof-of-stake permitem que os proprietários das moedas façam “stake” com seus fundos para participar da administração da rede. Em troca, eles recebem moedas, numa espécie de juros, ou dividendo. Mas se eles se comportarem de forma maliciosa, podem perder suas moedas. O conceito é projetado para encorajar uma rede descentralizada de suporte.

Após o anúncio, o preço da ATOM subiu 5,6%. No acumulado da semana, a criptomoeda teve alta de 24%.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e volta para US$ 63 mil; Toncoin salta 17% com expectativa para lançamento da Notcoin

Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e volta para US$ 63 mil; Toncoin salta 17% com expectativa para lançamento da Notcoin

Toncoin valoriza com a notícia do lançamento de um dos tokens mais esperados da rede: Notcoin (NOT)
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

ETFs de Bitcoin estão de volta? Ganhos de R$ 1,9 bilhão marcam o melhor dia em mais de um mês

ETF da Grayscale teve mais entradas do que saídas pela primeira vez em semanas
criptomoedas caindo no fogo

Volume de negociação em corretoras de criptomoedas cai pela 1ª vez em 7 meses

Análise aponta que guerra no Oriente Médio e freio no fluxo dos ETF cripto dos Estados Unidos foram os motores para a queda
Imagem por detrás de uma pessoa algemada

Interpol prende hacker que roubou R$ 260 mil da Polícia de Buenos Aires e lavou fundos com USDT

Liderado por um venezuelano, preso nos EUA, o grupo roubou R$ 8 milhões de entidades argentinas através de um malware de origem brasileira