Imagem da matéria: Chiliz e Socios.com se tornam associadas da ABCripto
Foto: Divulgação

A Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto) anunciou a chegada de duas novas associadas: a Chiliz, empresa global líder em tecnologia blockchain para a indústria de esportes e entretenimento na Web3, e sua plataforma de engajamento de fãs e recompensas via blockchain e Fan Tokens, Socios.com, considerada a maior do mundo na área.

“A ABCripto recebe e se orgulha, mais uma vez, das novas parceiras que entram para trazer mais modernidade e tecnologia ao setor”, afirma Bernardo Srur, diretor-presidente da Associação.

Publicidade

Alex Dreyfus, CEO e fundador da Chiliz e Socios.com, destaca que a entrada na ABCripto reforça o compromisso da empresa com o Brasil e o ecossistema cripto do país.

“Como empresa líder mundial em tecnologia Blockchain para o setor de esportes e entretenimento, estamos muito felizes e entusiasmados em fazer parte da associação e nos juntarmos a grandes empresas e entidades que, como nós, estão comprometidas com o desenvolvimento do mercado e buscam atuar de forma ativa e voluntária na construção de uma cripto economia mais acessível e transparente, bem como educando nossa comunidade sobre como melhor usá-la”, afirma o executivo.

Além disso, o executivo destaca o ingresso na Associação como fundamental para a responsabilidade e zelo aos clientes. “Para nós, ingressar na ABCripto é mais um passo em direção ao nosso compromisso de ser uma empresa responsável e sustentável, alinhada aos mais altos padrões de governança, segurança e transparência”, pontua Dreyfus.

As operações da Chiliz

Em operação desde 2018, a Chiliz trabalha para levar a próxima revolução digital da Web 3.0 para a indústria de esportes e entretenimento, apoiando marcas e clubes esportivos a adotar e incluir todo esse universo em seu dia a dia e construir uma nova maneira de engajar e se relacionar com seus fãs, utilizando a tecnologia para construir seus próprios ecossistemas direct-to-consumer.

Publicidade

Através de sua plataforma Socios.com, a empresa foi pioneira na criação dos Fan tokens, criptoativos digitais de utilidade que permitem que clubes e ligas esportivas se conectem e recompensem suas bases globais de fãs.

Por meio do aplicativo, mais de 160 organizações esportivas fortalecem o relacionamento com seus torcedores por meio dos Fan Tokens, ativos digitais que desbloqueiam o acesso a uma experiência gamificada com vantagens exclusivas. Atualmente, a empresa que opera as duas marcas, possui mais de 300 funcionários com sedes regionais em São Paulo, Miami, Madri, Malta, Londres, Istambul, Milão e Suíça.

Com o ingresso de Chiliz e Socios.com, a ABCripto passa a contar com 27 membros: Foxbit, Mercado Bitcoin, NovaDAX, Z.ro Bank, Travelex Bank, Uniera, OWS Brasil, Ripio, Bitso, Deloitte, VDV Advogados, KPMG, Chainalysis, 99Pay, VBSO Advogados, Hachi Investiments, Coinext, Vórtex QR Tokenizadora, Mastercard, Grupo GCB, PeerBR, Zero Hash, Bity Bank, LIQI e Itaú Unibanco.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Ethereum (ETH) decola 20% com expectativa para aprovação de ETFs nos EUA

Manhã Cripto: Ethereum (ETH) decola 20% com expectativa para aprovação de ETFs nos EUA

A animação dos investidores fez aumentar em 219% o volume de negociação do Ethereum nas últimas 24 horas
Imagem da matéria: Drenador de carteiras de criptomoedas encerra negócio após roubar mais de US$ 85 milhões

Drenador de carteiras de criptomoedas encerra negócio após roubar mais de US$ 85 milhões

“Alcançamos nosso objetivo e agora, de acordo com o planejado, é hora de nos aposentarmos”, disseram os desenvolvedores do drenador de carteiras cripto
Moeda de Ethereum na frente de gráfico

Ethereum pode surpreender positivamente nos próximos meses, diz Coinbase

Subindo menos que outras criptomoedas em 2024, o Ethereum pode se recuperar e superar seus pares nos próximos meses, avalia a Coinbase
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin têm entrada de US$ 303 mi, impulsionados por Fidelity e Grayscale

Os fluxos de entrada de ETFs de Bitcoin à vista nos EUA atingiram uma alta de US$ 303 milhões em duas semanas, já que o preço do Bitcoin ultrapassou US$ 66 mil