Imagem da matéria: Cardano está prestes a concluir sua atualização mais importante; entenda o que vai mudar
Foto: Shutterstock

Em 6 de agosto foi lançado, na Cardano, a rede Alonzo Purple, dando início à tão esperada fase final de testes. O anúncio foi feito pela Input Output Hong Kong (IOHK), a empresa fundada por Charles Hoskinson, responsável pelo desenvolvimento da rede Cardano, e Jeremy Wood, em 2015.

No momento está ocorrendo a fase de integração de usuários para o primeiro teste público do sistema de contratos inteligentes. Já foram convidados 150 testers das fases iniciais e 300 especialistas do programa Plutus Pioneers. A rede de testes será aberta ao público geral após a integração desta equipe inicial. 

Publicidade

Desde o início de 2021, a Cardano vem passando por um conjunto de upgrades considerados os mais importantes em toda a sua história. A essa atualização foi dado o nome de Alonzo, cuja implementação gradual foi subdivida em cinco etapas. Neste mês está acontecendo a mais importante delas, a Alonzo Purple.

Em 13 de agosto, a equipe da IOHK divulgou novas datas durante o “mid month update”, pelo Twitter e YouTube. Conforme as informações, o progresso do Alonzo Purple em sua primeira semana foi bastante satisfatório, e mais de 140 corretoras já integram a equipe. 

Por enquanto, o foco são os testes de desempenho e escalonamento. O lançamento final da Mainnet Plutus é esperado para 16 de agosto, na próxima segunda-feira. Ao longo de agosto serão realizados diversos testes, principalmente de QAQC, para que a Testnet da Cardano passe pelo hard fork em 1º de setembro. A previsão final é de que a Mainnet da Cardano passe pelo hard fork Alonzo no dia 12 de setembro. 

A conclusão deste projeto está sendo muito aguardada, pois promete disponibilizar o acesso a contratos inteligentes na blockchain Cardano. Isso permitirá a programação de aplicativos de finanças descentralizadas, ou DeFi, em uma rede alternativa à Ethereum e à Binance. A Cardano deverá oferecer até mesmo um conversor de tokens ERC20, que também permitirá a execução de tokens nativos da rede Ethereum. 

Publicidade

A existência de uma nova opção para as fintechs e dApps é bem-vinda, pois a rede Ethereum — líder no setor — enfrenta congestionamentos frequentes. Além disso, a nova atualização da rede Cardano promete trazer uma estrutura de segurança superior, devido ao uso de uma linguagem de programação mais eficaz nos scripts dos contratos inteligentes.

As etapas da atualização Alonzo

O hard fork Alonzo vem sendo implementado em cinco etapas principais, denominadas Alonzo Blue, White, Purple, Red e Black.

A fase Blue aconteceu em maio deste ano, e teve um caráter de teste. 50 desenvolvedores estiveram envolvidos na experimentação inicial das funcionalidades básicas de contratos inteligentes simples na rede. Já no mês de julho, foi concluída a etapa White. Ela teve caráter testnet similar, mas empregou 500 desenvolvedores. Nesta etapa, foram implementados dApps demo, funcionalidades-chave, backend de carteiras e facilitação de benchmarking. Ambas as fases foram declaradas bem-sucedidas.

Enquanto as duas primeiras fases foram bastante controladas e implementadas junto a um seleto número de desenvolvedores, a fase atual — Alonzo Purple — abrirá os contratos inteligentes para serem testados publicamente por desenvolvedores, inclusive os do projeto Plutus Pioneers, corretoras e empresas interessadas. O foco será a otimização do sistema, trabalhando-se com estudos de casos do mundo real.

Espera-se que, após a fase Purple, os contratos inteligentes fiquem 100% disponíveis e funcionais para todo o público. Na prática, cada fase tem funcionado como ações progressivamente mais abrangentes de beta-testers, realizando-se o debugging do protocolo para contratos inteligentes.

Publicidade

No mês de setembro ainda haverá ajustes minoritários, durante as fases Alonzo Red e Black. Mesmo após a conclusão do Alonzo Black, ainda haverá um pequeno período preparatório antes do lançamento final da plataforma principal da Alonzo na Cardano, chamada Plutus.

A atualização Alonzo compõe a era Goguen, a terceira de uma série de otimizações gerais planejadas para a blockchain Cardano. O plano foi discutido por Hoskinson em abril, através do Youtube, e ainda levará cerca de quatro anos para ser concluído. Ele é composto pelas seguintes eras: 

● Byron – implementação de carteiras;

● Shelley – armazenamento, multiativos e descentralização;

● Goguen – contratos inteligentes, iniciando com o hard fork Alonzo;

● Basho – otimização e escalonamento;

● Voltaire – governança. 

Nas palavras de Charles Hoskinson durante seu último anúncio em agosto, “[Alonzo é] muito mais consistente do que Byron e Shelley, muito mais está sendo atualizado, mas o processo de atualização foi refinado a tal ponto que podemos simplesmente apertar um botão, como um ecossistema, e ele funciona do outro lado.”

Impactos do hard fork Alonzo na cotação do ADA

O mercado tem visto uma certa flutuação do preço do ADA neste ano. Em maio, após um importante anúncio da agenda de lançamentos da atualização Alonzo, a moeda chegou a operar acima dos U$ 2. Isso já havia acontecido em fevereiro, período em que o ADA se valorizou 270% logo antes do hard fork Mary, de março.

Nos meses seguintes, todo o mercado de criptomoedas experimentou queda. O ADA chegou a valer US$ 1,06 em 20 de junho. A partir desta data, todas as criptos tiveram uma recuperação considerável, impulsionadas pela retomada da alta do bitcoin.

Publicidade

Até 9 de agosto, a valorização do BTC foi de aproximadamente 55%, enquanto a recuperação do ADA ficou em 40%, sendo negociado a US$ 1,54 em 10 de agosto. Ambas as moedas tiveram uma queda de 53% entre a máxima no ano e a mínima do dia 20 de julho.

O ADA permanece entre as 10 criptomoedas com maior capitalização de mercado do mundo, em quinto lugar, com U$ 49,5 bilhões.

Observa-se uma postura cautelosa do mercado com base na análise da cotação, mas a expectativa de valorização após a atualização Alonzo permanece muito grande. Isso porque a Mainnet da Cardano possibilitará a migração de usuários, Dexes e projetos DeFi da Ethereum de forma simples, valorizando ainda mais a rede, a moeda nativa e o impacto do hard fork Alonzo. 

Sobre o autor

Fares Alkudmani é formado em Administração pela Universidade Tishreen, na Síria, com MBA pela Edinburgh Business School, da Escócia. Naturalizado Brasileiro. É fundador da empresa Growth.Lat e do projeto Growth Token.

VOCÊ PODE GOSTAR
chaveiro com moeda de bitcoin em cima de teclado de laptop

O que são chaves privadas na blockchain e quais seus benefícios? | Opinião

Autor explica os cinco pilares fundamentais para a custódia segura de chaves privadas
Ilustração da memcoin em Solana Bonk

Como criar uma memecoin em Solana com a Pump.fun

Protocolo viralizou ao permitir a qualquer pessoa criar uma criptomoeda por cerca de R$ 15
Imagem da matéria: Projeto de universitários brasileiros ganha R$ 50 mil em hackathon global da Solana

Projeto de universitários brasileiros ganha R$ 50 mil em hackathon global da Solana

Grupo criou aplicação para conectar via blockchain produtores de energia e estações de abastecimento, com a mira no mercado de carros elétricos
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…