Imagem da matéria: Tokens de blockchains de "primeira camada" começam a se recuperar após baque de 2022
Foto: Shutterstock

Diversas blockchains de primeira camada estão enfrentando o inverno cripto neste início de ano, incluindo Oasis Network (ROSE) e Fantom (FTM).

ROSE subiu 16,5% nas últimas 24 horas. O blockchain de primeira camada também esteve subindo no início do ano: 34,5% nos últimos 14 dias.

Publicidade

A Oasis Network é um blockchain com foco em privacidade que utiliza um algoritmo de consenso proof of stake (ou PoS) para processar transações. Assim como na Ethereum, desenvolvedores podem desenvolver aplicações no Oasis com esses recursos incluídos.

Parte do motivo por trás do aumento no preço do ROSE é uma recente contribuição de US$ 200 milhões à rede pelo Binance Labs.

“Não poderíamos estar mais empolgados que o Binance Labs decidiu dedicar uma contribuição tão significativa para nosso Ecosystem Fund. São parceiros de valor e, juntos, podemos criar novas fronteiras no setor blockchain”, afirmou Jernej Kos, diretor da Oasis Foundation.

Já Fantom (FTM) subiu 24,2% nas últimas 24 horas. FTM também está desafiando a ampla queda do mercado cripto em 2022, aumentando 31,6% nas duas últimas semanas.

Publicidade

Fantom é outra alternativa à Ethereum, pois apresenta uma rede blockchain PoS com alta taxa de processamento.

A recente alta não passou despercebida.

Austin Barack da empresa de investimentos cripto Coinfund disse que FTM “atingiu um incrível crescimento em todas as métricas” e que “espera que esse crescimento continue, pois Fantom está posicionada como uma das mais empolgantes [redes] de primeira camada para 2022”.

Outros blockchains de primeira camada, como Harmony (ONE) e Near (NEAR) também aumentaram, subindo 36,8% e 35,6% nas duas últimas semanas, respectivamente.

No entanto, o restante do mercado cripto não está tão saudável.

O novo inverno cripto?

As criptomoedas mais conhecidas do mercado caíram bastante desde o Ano-Novo, fazendo com que observadores especulassem se a indústria está entrando em um novo inverno cripto.

Apesar de ter subido 5,7% nas últimas 24 horas, o bitcoin (BTC) caiu 8% nos últimos 14 dias.

Entre a inquietação no núcleo de mineração no Cazaquistão, os planos do Fed em aumentar a taxa de juros e uma reação negativa à propaganda da Crypto.com com Matt Damon, a principal criptomoeda está gerando controvérsia de todos os lados.

Publicidade

O bitcoin não é a única criptomoeda que está passando por problemas. O ether (ETH) também teve um início difícil de 2022, caindo 11,4% nas duas últimas semanas. Porém, o ativo conseguiu subir 8,8% nas últimas 24 horas.

Ainda veremos se isso indica uma recuperação ou o verdadeiro início de uma estável tendência de baixa.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Talvez você queira ler
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) avança 5% após atingir US$ 45 mil e banco francês lista stablecoin na Bitstamp 

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) avança 5% após atingir US$ 45 mil e banco francês lista stablecoin na Bitstamp 

Analistas citam três pilares para alta do Bitcoin: perspectiva de juros mais baixos nos EUA, halving e ETF à vista aprovado pela SEC
Moeda de dogeoin

Endereços de Dogecoin superam 5 milhões pela primeira vez, mas concentração de tokens preocupa

O número de transações confirmadas na blockchain também saltou para o maior volume desde junho
Imagem da matéria: Investidores que apostavam contra o Bitcoin já perderam R$ 12 bilhões desde o início do rali

Investidores que apostavam contra o Bitcoin já perderam R$ 12 bilhões desde o início do rali

Os vendedores a descoberto que estavam brincando com fogo acabaram se queimando à medida que o boom do Bitcoin impulsionou as ações de empresas cripto
Imagem da matéria: Ex-líder da pirâmide Minerworld é condenado a um ano de prisão por posse ilegal de arma

Ex-líder da pirâmide Minerworld é condenado a um ano de prisão por posse ilegal de arma

Cícero Saad Cruz foi um dos líderes da Minerworld, empresa que deu um calote de quase R$ 50 milhões em clientes